19/11/2017 às 19h30min - Atualizada em 19/11/2017 às 19h30min

Evento no Centro de João Pessoa abre Dia da Consciência Negra

Secom/JP
A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) inicia nesta segunda-feira (20) a programação da campanha '16 Dias de Ativismo', que é realizada em alusão ao Dia Nacional da Consciência Negra e de Enfrentamento à Violência contra a Mulher – 20 de novembro. A abertura do evento acontece às 9h no Pavilhão do Chá, no Centro.
 
A campanha na Capital tem a frente a Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres (SEPPM) e as atividades acontecem até o dia 8 de dezembro. "A campanha dos 16 Dias de Ativismo pelo Enfrentamento à Violência contra a mulher é uma mobilização mundial. Cerca de 160 países aderiram a essa ação desde 1991. O momento é pra chamar a atenção para a dupla discriminação que as mulheres sofrem, com o intuito de debater e denunciar várias formas de violência", afirmou Liliane de Oliveira, coordenadora de Enfrentamento à Violência contra a Mulher da SEPPM.
 
A programação engloba várias atividades, que serão realizadas no próprio Pavilhão do Chá e outros espaços públicos. Na segunda-feira, às 10h, o público pode participar de uma oficina de cabelos black ministrada pelo grupo Sereias da Penha Black. No mesmo dia, às 14h, ocorre a palestra "Fortalecendo o ativismo das mulheres de axé nas relações raciais, de gênero e poder".
 
As atividades seguem na terça-feira (21), das 9 às 12h, no auditório do Paço Municipal, com uma roda de diálogo sobre "A Violência contra a mulher numa perspectiva das mulheres negras". Na quinta-feira (23) haverá o Pavilhão Literário, às 17h, no Pavilhão do Chá.
 
Na sexta-feira (24) acontece a ação Blitz 181, com panfletagem e intervenções de denúncias em relação à lei do aborto. A atividade ocorre das 11h às 13h, também no Pavilhão do Chá.

No dia 25, o Dia Internacional da não violência contra a mulher, acontecerão dois evento. O primeiro será no Casarão 34, em frente à Praça Dom Adauto, às 17h, com uma performance intitulada "Águas Transitórias" da artista plástica Beth Moysés. A atividade terá a participação das mulheres atendidas pelo Centro de Referência da Mulher Ednalva Bezerra (CRMEB) e das artesãs da SEPPM.
 
O segundo momento será na Romaria de Nossa Senhora da Penha. Sob o título "Vivendo na fé sem violência contra a mulher", as mulheres participantes, durante a procissão, farão três intervenções para denunciar o crescimento dos índices de violência e do feminicídio na Capital e no Estado.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »