21/01/2017 às 14h17min - Atualizada em 21/01/2017 às 14h17min

Agrodroga

Um grupo do agronegócio havia marcado reunião porque queriam assessoria jurídica para um empreendimento que iriam iniciar aqui na Paraíba. Que legal, pensei. Isso significaria recursos para nosso sofrido Estado, a abertura de muitos postos de trabalho e honorários sempre muito bem-vindos. 

Quando voltei do almoço passei bem rápido pela recepção onde uns jovens deveriam estar esperando por um dos nossos associados. Qual o quê! Eles eram os empresários que haviam marcado comigo. Nada contra, mas eu estava esperando gordos burgueses vestidos em caros ternos feitos à mão, e, no entanto, ali estavam 3 jovens magros, cabeludos, vestindo jeans e sandálias. 

“- Doutor, nós precisamos constituir uma empresa, mas a Junta Comercial só registra o contrato social se um advogado assinar o documento. Também precisamos de sua assessoria para as licenças”. Pedi detalhes. A qual ramo do agronegócio eles iriam se dedicar? À plantação de cana de açúcar, abacaxi, talvez soja?

“- Não, Doutor, vamos plantar maconha, e tudo de acordo com a lei nova”.
Caí na risada, impossível conter-me. O empreendedor sentiu o clima e foi em cima: “- Ôxente, Doutor, a partir de agora maconha não é mais droga.

Droga é essa maconha que andam vendendo por aí. 


Fiz ver a eles que eu não era assim um... digamos, especialista na área. Agradeceram a sinceridade e continuamos a conversar, porque confesso meu interesse pelo futuro dessa juventude nos novos tempos muito doidos que virão por aí. Ao final, talvez tentando me cativar para a causa, um deles contou que até Jesus Cristo pretendeu conhecer a realidade das drogas no mundo e mandou seus apóstolos descerem à terra para trazerem os diversos tipos aqui existentes. Depois de duas horas voltou João:

“- Eis aqui, Senhor, a cocaína da Bolívia”. Pouco depois voltou Tiago: “-Senhor, trouxe maconha do Brasil”. Em seguida chegou Pedro: “Eu te trouxe, Senhor, haxixe do Nepal”. Até que se ouviu um toc toc na porta do céu: “- Quem é?” perguntou Jesus. “- Ó senhor, sou Judas”. Então Jesus perguntou: “- Ó Judas, o que trazes?”. “- Senhor, trago a Policia Federal”.


Se eles queriam me conquistar para a causa com essa “parábola” idiota perderam tempo, mesmo porque depois que eu emagreci 27 quilos num regime violento, morro de medo da tal “larica”. 

Mas não sou contra, nem a favor.
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »

Na sua opinião, o governador Ricardo Coutinho deve deixar o governo para ser candidato a Senador?

67.5%
32.5%