01/07/2018 às 14h35min - Atualizada em 01/07/2018 às 14h35min

As 5 lendas sobre o seguro de Vida

No Brasil cada vez mais pessoas implementam o planejamento financeiro, buscando harmonia entre as receitas e despesas do cotidiano, além disso, investimentos e diversificação de receitas se tornam cada vez mais comuns. Entretanto,  o planejamento familiar e receber rendimentos  não podem ser o único objetivo. Tão fundamental quanto ter base sólida e novas entradas e capital é se preocupar com o gerenciamento de riscos,  uma vez que, todo e qualquer patrimônio ou planejamento futuro está sujeito a prejuízos. O seguro de vida muitas vezes invisibilizado ou esquecido é o melhor caminho para  garantir que um planejamento financeiro exitoso não seja comprometido pelas surpresas e riscos da vida em sociedade. 

Assunto ainda temido pelas pessoas e pelos próprios corretores, os primeiros por crenças e mitos que envolvem este produto, os segundos por não se especializarem nesse tipo de negociação. Embora envolto por certas lendas o mercado vem crescendo, mas apenas 19% dos brasileiros possuem algum tipo de cobertura de riscos pessoais. Por este motivo mostra-se necessário romper as barreiras e lendas quando tratamos desse assunto. Veja: 

1: Seguro de vida serve apenas para morte

Provavelmente essa é principal lenda sobre o seguro de vida. Erroneamente, esse é um pensamento muito comum entre as pessoas, a cobertura por morte natural ou acidental é a básica e assim foi comercializado por muitos anos, hoje pode-se contratar um seguro de vida com coberturas adicionais tais como doenças graves, reposição de renda, invalidez por acidente ou doença, assistência funeral familiar e alguns planos oferecem algumas dessas coberturas com a  possibilidade de resgate. 

Toda e qualquer pessoa deveria ter um seguro com coberturas por acidente. Quando alguém é vitimado por um acontecimento que provoque alguma invalidez, automaticamente ocorre a perda de renda e o aumento das despesas, e muitas vezes projetos são interrompidos não pela debilidade adquirida, mas pelo comprometimento financeiro.

 2: As indenizações não são pagas

Um lenda talvez que existiu em épocas passadas, mas hoje com o aumento na fiscalização, avanço na tecnologia e segurança jurídica existente, essa é mais uma lenda que fica para trás. Uma lenda verdadeira sobre o seguro é que quem recebe geralmente não divulga que recebeu. 

Com uma análise de risco cada vez mais eficiente,e a adoção de processos de transparência e governança os processo que atendem as exigências documentais não levam mais de 30 dias para serem pagos. O pagamento de sinistro cada vez mais rápido e simplificado se tornou um atrativo e inclusive é usado como propaganda pelas seguradoras.

 3: Os valores são muito altos 

Durante um tempo essa afirmativa se mostrou verdadeira,mas com cada vez mais brasileiros com um maior  poder de consumo, as seguradoras investiram nos chamados produtos populares com o objetivo de colocar o seguro de vida na cesta de compras de milhões de pessoas. O mercado oferece seguros com preços totalmente acessíveis, então você está estar contratando um seguro por R$ 6,90 ou R$ 9,90 dependo da proteção que você deseja ter.

 4: É uma obrigação para vida toda

O  seguro de vida é um compromisso que tem seu tempo definido pelo segurado, não é estabelecido cláusula de permanência por determinado período. Além disso como registrado alguns produtos são flexíveis permitindo até o resgate, podendo ainda ter seu valor reduzido ou ser cancelado. 

Caso a dúvida em ter um seguro persista dado ao tempo investimento, existem produtos com flexibilidade, podendo o segurado usar parte do resgate para pagar parcelas futuras.

5º: Não existem regras para os reajustes de preços

Mais uma lenda que ficou no passado, mas não corresponde a atual realidade. No passado a instabilidade das moedas e da economia, assim como ausência de legislação e regras provocaram muitas confusões, a exemplos das possibilidades de correção quinquenal, ou seja, a cada cinco anos o seguro aumentava, o problema é que quem contratava não sabia quais os padrões de correção e muitas vezes esqueciam, quando vinha a atualização era um susto, geralmente servidores públicos é quem tinham algum tipo de seguro de vida.

A realidade hoje é bem diferente, com a estabilidade da moeda e da economia. Atualmente as seguradoras oferecem tipos de reajuste, inclusive podendo requerer a devolução do percentual reajustado, alguns grupos oferecem produtos com prêmios nivelados. Isso significa que ao contratar um seguro por 20 anos não haverá aumento do prêmio, apenas a atualização monetária. 

As contribuições mensais costumam ser atualizadas pelo IPCA, assim estando a proteção contratada protegida contra a inflação. O seguro é ótima opção principalmente para os mais jovens, já que esses são os mais vulneráveis e sujeitos a acidentes.

Desmitificadas algumas das lendas que envolvem o seguro de vida, procure um corretor seguros e contrate a proteção ideal para você. 

Link
Relacionadas »
Comentários »

Qual a sua opinião sobre a postura do Geo Tambaú diante dos supostos casos de estupros que ocorreram na escola?

14.3%
85.7%