05/06/2018 às 15h34min - Atualizada em 05/06/2018 às 15h34min

É bom começar a sua previdência privada

Esse é um tema constantemente debatido na sociedade que gera dúvidas na prática, previdência privada ainda é um tabu para muitos brasileiros. De acordo com uma pesquisa do DATAFOLHA de 2017, apenas 10% da população investe na previdência complementar, dentre esses, a maioria é formada por pessoas que possuem ensino superior e integrantes das classes média e alta.

A restrição na classe dos investidores da previdência privada está associada a fatores como: baixa escolaridade, ausência de planejamento orçamentário e cultura da previdência pública – Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). As crises econômicas também tendem a contribuir para as mudanças nesse cenário, notícias negativas sobre a previdência pública, descréditos no Estado e reformas que mudam as regras de aposentadoria e assistência social, faz com que as pessoas comecem a procurar e conhecer melhor a aposentadoria advinda de um fundo privado.

Na previdência pública a autonomia de quem contribui é limitada, sejam trabalhadores celetistas ou autônomos, o órgão estatal estabelece valores de contribuição, teto de benefícios e condições para acessá-los, como aposentaria e assistência social. Além disso, a mudança na pirâmide etária, com cada vez mais beneficiários e menos contribuintes, provoca os governos a fazerem mudanças que ampliam o tempo de contribuição e idade para se aposentar. Infelizmente maioria das pessoas não atentam para um fator importantíssimo, que é a segurança de ter uma renda para se manter durante a velhice.

Já a previdência privada é marcada pela liberdade de escolha, independente do regime de trabalho ou atividade, qualquer pessoa com capacidade civil plena, pode iniciar o seu plano, quem determina quando quer se aposentar é você, bem como, quanto quer pagar e ter de benefício, que pode ser o resgate do montante investido ou a conversão em renda vitalícia, outra grande qualidade é a possibilidade de mudança de administração do seu fundo de previdência, a portabilidade permite que você transfira o que vem contribuindo para empresas diferentes, isso mesmo, você leva de uma seguradora para outra buscando as melhores taxas de administração.

É recomendável que se tenha as duas previdências (pública e privada), já desmistificando o “mito” que é caro ou que só pessoas com alto poder aquisitivo podem aderir o serviço, você pode começar a contribuir com a previdência privada a partir de R$ 100,00 (cem reais). Com o mínimo de planejamento você pode ter a sua
renda vitalícia oriunda de uma empresa privada.

Por fim, fazer um investimento é muito bom, seja ele, de curto ou longo prazo, a vantagem da previdência privada é a sua liberdade, mais do que isso é a garantia de que na velhice quando a sua força de trabalho for reduzida e seu ganhos financeiros caírem, ainda sim você terá um reserva para uma velhice tranquila, caso não seja esse o objetivo, também pode ser visto como um investimento para realizar um sonho pessoal, pagar a faculdade dos filhos ou comprar um bem, o bom mesmo, é começar o quanto antes sua previdência.

Albeno Silva, Consultor de Seguros com mais de 12 anos de experiência, corretor especialista em vida e previdência com certificação pela Superintendência de
Seguros Privados.

Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »

Após a divulgação das conversas entre Moro e Dallagnol, você acredita na inocência do ex-presidente Lula?

48.2%
51.8%