20/05/2017

Portal reproduz erro da Agência Brasil e retifica: delator acusou apenas 2 governadores eleitos pelo PSB de receber propina

Política

O Portal Primeiras Notícias preza pela verdade da informação, sendo esse um dos nossos lemas desde a sua fundação, em 2015.

Na noite desta sexta-feira (19), fomos induzidos ao erro ao acessarmos a Agência Brasil, empresa pertencente a EBC e na ocasião nos depararmos com a matéria intutulada 'JBS ajudou a financiar campanhas de 1.829 candidatos de 28 partidos', que cita a fala do diretor de relações institucionais e governo da J&F, Ricardo Saud, em delação premiada a Procuradoria Geral da República, tendo dito "que foram distribuídas propina para 16 governadores eleitos e para 28 candidatos ao Senado que disputavam a eleição, a reeleição ou a eleição para governador, acrescentou. Segundo ele, os governadores eleitos pertenciam ao PMDB (4), PSDB (4), PT (3), PSB (3), PP (1) e PSD (1)", deixando claro e evidente que, se o PSB elegeu 3 governadores da eleição de 2014, todos estavam envolvidos com esta acusação, incluindo o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho.

Porém, em respeito ao nosso leitor, ao verificarmos minuciosamente todos os vídeos da delação do senhor Ricardo Saud, vimos que houve um grotesco erro da Agência Brasil ao colocar como se todos os governadores eleitos pelo PSB estivessem envolvidos na acusação. 

Como podem observar no vídeo abaixo, a partir do minuto 24:00, é nítido que ele cita 2, e não 3 governadores eleitos pelo PSB, tendo deixado claro noutro momento da delação que um deles é o governador de Pernambuco, Paulo Câmara.

Pedimos desculpas aos leitores e a governador Ricardo Coutinho por ter nos deixado induzir, assim como também erraram o UOL, o Estadão e outros grandes portais do país, por um erro de uma empresa que, até então, considerávamos fonte importante e de credibilidade de informação. 

Lamentamos o ocorrido e reafirmamos nosso compromisso em sempre levar a verdade dos fatos, doa a quem doer.

Link
Mais Vídeos »
Comentários »