23/09/2018 às 07h18min - Atualizada em 23/09/2018 às 07h18min

Mulher é espancada e mantida em cativeiro por 22 horas pelo companheiro

Metrópoles
Um homem de 40 anos foi preso em flagrante por torturar e manter a companheira em cárcere privado. A vítima, uma aposentada de 53 anos, contou com a ajuda de uma amiga para denunciar à polícia as agressões, que duraram mais de 20 horas. Renato Chaves Sobrinho foi autuado por injúria, ameaça, tortura, violência doméstica e cárcere privado, e encaminhado ao Complexo Penitenciário da Papuda.

Com cortes e hematomas no rosto, braços e pescoço, a vítima contou à equipe da 27ª Delegacia de Polícia, no Riacho Fundo, que foi espancada com socos, chutes e golpes de cinto. Indignado com uma suposta traição, o companheiro teria tentado asfixiar a mulher, primeiro com as mãos e depois com um saco plástico e um travesseiro.

As agressões começaram por volta das 15h da última quinta-feira (20/9) e só cessaram às 13h do dia seguinte – horário que o agressor precisava se apresentar ao trabalho, na Administração Regional da cidade. Conforme o relato da vítima, durante todo o tempo em que foi mantida em cárcere privado, a aposentada teria sido ameaçada com uma faca e um revólver. Ela disse ter ficado na mira da arma em diversos momentos, enquanto ouvia xingamentos. O agressor também teria pressionado uma faca no pescoço da companheira.

Antes de ir embora, Renato ainda cortou o cabelo da mulher. A aposentada conseguiu pedir ajuda de uma amiga e se dirigiu à 27ª DP para registrar ocorrência. Uma equipe da delegacia se deslocou até o trabalho do agressor, onde realizou a prisão. Ao ser detido, o homem alegou ter apenas “empurrado” a companheira para se defender durante uma discussão. Após as providências de praxe, ele foi encaminhado à Papuda.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »