09/02/2017 às 14h30min - Atualizada em 09/02/2017 às 14h30min

Emlur produz sabão com óleo de cozinha usado e população pode trocar óleo por sabão

Secom-JP
Todos os meses mais de 200 milhões de litros de óleo de cozinha usados irão parar nos rios e lagos brasileiros. Uma alternativa para quem não resiste a uma fritura, mas também não quer provocar danos ao meio ambiente, é transformar o óleo usado em sabão.
 
É possível fazer o sabão em casa, entretanto quem não se sente seguro para manipular produtos químicos pode procurar a sede da Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur), em João Pessoa, levando seu óleo de cozinha e receber a quantidade equivalente em sabão.
 
“Você leva seu óleo usado e uma semana depois você já pode buscar o seu sabão pronto, que é de ótima qualidade”, afirma Michele Ferraz que trabalha no Departamento de Valorização e Recuperação de Resíduos Sólidos (Devar) da Emlur.  Michelle explica que a Emlur recebe qualquer quantidade de óleo, basta deixar o produto na recepção e preencher um cadastro.
 
Quem já utilizou o produto só tem elogios. A depiladora, Isabela Carolina de Brito Santos, conta que sua mãe e sua tia já utilizavam o sabão e ela decidiu seguir o exemplo. “Não larguei mais por ser muito bom, espuma bem, tira manchas de roupa e para dar brilho as panelas é uma beleza”, conta. Além disso, Isabela ainda elenca outras vantagens: a economia e a importância ambiental de descartar o óleo corretamente.
 
Dados da Oil World, consultoria alemã de oleaginosas, revelam que o Brasil produz três bilhões de litros de óleos vegetais comestíveis por ano, ou seja, cada pessoa consome 20 litros por ano. Um litro de óleo é capaz de esgotar o oxigênio de até 20 mil litros de água, formando em poucos dias  uma fina camada sobre uma superfície de 100 m2, o que bloqueia a passagem de ar e luz, impedindo a respiração e a fotossíntese.
 
Jogar o óleo pelo ralo da pia pode entupir a rede. Algumas pessoas colocam o óleo em uma garrafa plástica para jogá-lo no lixo. Isso também não é recomendado, pois em caso de vazamento, o resíduo pode contaminar águas subterrâneas.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »