08/02/2017 às 16h28min - Atualizada em 08/02/2017 às 16h28min

Mulheres de PMs da Paraíba podem seguir exemplo do ES e bloquear saída de homens e viaturas dos batalhões

Blog do Rubão
Por melhores salários e condições de trabalho, mulheres de policiais militares da Paraíba estão dispostas a repetir o exemplo do Espirito Santo e iniciar protestos e bloqueio da saída de viaturas dos batalhões e outras unidades da PM em João Pessoa e no interior do Estado.

A disposição foi confirmada na noite de ontem (7) por Zoraide Gouveia, presidente da Associação das Mulheres, Mães e Pensionistas dos Policiais e Bombeiros Militares da Paraíba (Assemp). Confirmou também sua participação e de filiadas da entidade em assembleia convocada para a próxima sexta-feira (10), às 14h, na sede do Clube dos Oficiais da PM em Campina Grande.

A assembleia, convocada pelo Clube dos Oficiais, vai justamente discutir a situação salarial na Polícia Militar. Segundo dirigentes da entidade e a própria Zoraide, o governador Ricardo Coutinho propagandeia frequentemente que deu reajuste de até 75% à PM nos últimos seis anos, mas, na verdade, o índice acumulado não passaria de 12%.

“Ressalte-se que esses 12% fazem parte de um reajuste maior, de 15%, que foi concedido aos policiais e bombeiros desde o governo de Cássio Cunha Lima (2003-2009). Ou seja, ele (o atual governador) ainda está nos devendo 3% daquele percentual dado por seu antecessor. Mas ele não olha para a nossa situação e não se sensibiliza com nossos apelos”, comentou Zoraide.

Diante desse quadro, reforça a presidente da Assemp, “não tenha dúvida de que vamos pra rua se houver uma decisão de assembleia nesse sentido, ou seja, para que os familiares dos PMs façam um movimento semelhante àquele que desde sábado paralisou por completo a Polícia Militar em Vitória (ES) e em todo o interior daquele Estado”.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »