01/06/2018 às 07h10min - Atualizada em 01/06/2018 às 07h10min

Em meio a crise no órgão, diretores do IPC são afastados por suspeita de irregularidades administrativas desde 2014

Redação com T5
Foto: Ilustrativa
Foram afastados nesta quinta-feira (31), dois diretores do Instituto de Polícia Científica (IPC), em Campina Grande, no Agreste do estado.

Márcio Leandro dos Santos, diretor do Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (NUMOL), e Raquel Azevedo Carneiro da Cunha, chefe do Laboratório Forense (NULF), foram afastados de suas funções por 60 dias.

Os gestores do órgão estão sendo investigados por irregularidades administrativas. Eles são suspeitos de manter um funcionário fantasma no IPC.

De acordo com as investigações, José Alberto Cabral Leitão abandonou o cargo desde 2014 e há mais de dois anos está morando fora do país, mesmo assim, continuava recebendo salários, gratificações e vantagens.

As investigações apontam que os diretores atestavam falsamente a presença de José Alberto no expediente. Como exemplo, foram recolhidos os boletins de frequência relativos aos meses de março e abril deste ano.

José Alberto era perito químico-legal do IPC e segundo os registros da Polícia Federal (PF), realizou viagens para fora do país em 1º de dezembro de 2013, retornando em 2 de março de 2014. A segunda viagem aconteceu em 16 de agosto de 2014 com retorno em 16 de março de 2016, e, por fim, ele saiu do Brasil em 06 de abril de 2014 sem registro de retorno até hoje.

De acordo com o Portal da Transparência do Governo da Paraíba, o perito recebeu só em 2018, entre os meses de janeiro e março, o valor de R$ 30.258,00.

Márcio Leandro dos Santos informou que o servidor abandou as atividades e que não houve colaboração da administração do órgão em relação aos pagamentos realizados. "No caso foi uma displicência e não tínhamos nada a ver diretamente", disse. Em relação às folhas de ponto, ele informou não ter conhecimento do assunto.

A decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado também prevê a abertura de Processo Administrativo Disciplinar.

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »