31/01/2017 às 13h38min - Atualizada em 31/01/2017 às 13h38min

Promotor comemora no Facebook saída do desembargador Joás da Câmara Criminal

RPN
A saída do desembargador Joás de Brito Pereira Filho da Câmara Criminal para a Câmara Cível foi comemorada nas redes sociais (Facebook) pelo promotor de Justiça Marinho Mendes na noite desta segunda-feira, 30, com um texto intitulado: Desembargador que soltou o rico “cai fora” da Câmara Criminal.

O promotor postou que “O Diário da Justiça publicou a transferência do Desembargador que soltou o matador do agente de trânsito, acabou atendendo o nosso pedido ainda que superficialmente, mas graças a Deus não é mais da Câmara Criminal”. 

O desembargador Joás de Brito Pereira Filho foi quem concedeu o Habeas Corpus ao estudante Rodolpho Gonçalves Carlos da Silva, 24 anos, motorista do Porsche que atropelou e matou o agente de trânsito Diogo Nascimento, 34 anos, durante uma blitz da Operação Lei Seca, em João Pessoa, na madrugada do sábado, 21 de janeiro.. 

O Diário da Justiça publicou a transferência do Desembargador que soltou o matador do agente de trânsito, acabou atendendo o nosso pedido ainda que superficialmente, mas graças a Deus não é mais da Câmara Criminal. Pois é, ele saiu da Câmara criminal indo para a Câmara Cível. Ele trocou com o Desembargador Dr. Jose Aurélio o qual já era dessa área, pois foi juiz do 2º Tribunal do Júri muito tempo e agora chega novamente a uma Câmara Criminal.

Meus parabéns ao Tribunal de Justiça e que essas trocas deveriam ser efetivadas antes de ocorrer o que ocorreu, pois dizer que a lei manda soltar matadores, é querer demais e o pior, o presidente ou a presidente de associação de classe defender que o que fora feito é muito legal e muito bom aí é que é para chorar.

Meus parabéns a toda a Paraíba e a todos as mulheres e homens de bem que discordaram com as vísceras do que fora cometido, um grande desastre cometido por um homem do judiciário, o qual foi escolhido sem nunca ter sido juiz e é por isto que advogamos o fim dessa história de escolha de Juiz na OAB.

O nosso Ministério Público poderia efetivar um novo pedido de nulidade da decisão ao novo Desembargador Dr. José Aurélio e aproveito para agradecer às milhares de pessoas que leram o nosso humilde escrito. Um escrito de verdade, de fé que as coisas ainda podem mudar. Obrigado, foi todo o Estado que leu o nosso humilde artigo, pois estive em Guarabira e lá encontrei pessoas de Jacaraú, Pirpirituba, Belém, Pedro Régis e de Guarabira, além de Alagoa Grande e Alagoinha e Areia e outras cidades e todas me parabenizam, eu sei que não foi por conta do meu humilde escrito, mas pela coragem que temos que ter e é isto que nos propomos sempre.

Marinho Mendes Machado

Promotor de Justiça

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »