27/04/2018 às 16h19min - Atualizada em 27/04/2018 às 16h19min

Com sede interditada, TJPB pede ajuda financeira ao Governo

MaisPB
Foto: Albemar Santos
O presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, desembargador Joás de Brito, afirmou, na tarde desta sexta-feira (27), que a instituição não possui recursos para reformar o Palácio da Justiça, interditado pelo Ministério Público do Trabalho por risco de desabamento.

Conforme Joás, o Tribunal dependerá de recursos financeiros “de fora” para solucionar problemas estruturais apontados pelo MPT em sua sede. Entre os apoios, o desembargador disse que precisa da participação do Governo do Estado.

“O nosso orçamento tem sido contingenciado e temos dificuldade financeira muito grande. Vamos buscar soluções fora. Nunca fugi do diálogo e as portas estão abertas para o Governo do Estado e quem puder nos ajudar nessa luta. Ontem tive a oportunidade de procurar a Superintendência de Planejamento (Suplan) e pedi o apoio do órgão”, destacou em entrevista ao Programa Rádio Verdade, da Arapuan FM.

Joás não soube especificar os valores que serão investidos na reforma. De acordo com ele, é preciso uma análise dos órgãos que cuidam do patrimônio histórico como Iphaep e Iphan.

 
“Fizemos um projeto inicial que foi apresentado ao Iphaep, mas não foi aprovado. Agora tivemos reunião com Iphaep e Iphan para fazer um projeto único que seja aprovado definitivamente porque, quanto mais demorar o processo, mais dificuldades vamos ter para recuperar o prédio histórico”, destacou.

Por causa dos problemas, o edifício sede da Justiça paraibana está interditado e os gabinetes dos desembargadores serão transferidos para um anexo.  Já a parte administrativa será deslocada para um prédio que será locado pelo TJPB.
 
“Não haverá nenhum prejuízo para a população. Não vamos suspender prazos e se tiver qualquer problema vamos resolver pontualmente”, finalizou.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »