16/04/2018 às 14h29min - Atualizada em 16/04/2018 às 14h29min

Tachado de golpista, Veneziano rebate críticas de petistas: 'não vou perder tempo'

Redação com Paraíba.com
Foto: Ilustrativa
O deputado federal Veneziano Vital do Rego (PSB), nesta segunda-feira (16), rebateu as críticas feitas por petistas que, recentemente, o tacharam como “golpista” por ter votado favoravelmente ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).
 
“Eu não vou polemizar, não vou perder tempo precioso de avançar com o PSB e outras legendas e outros integrantes do PT porque não nos esqueçamos que são posições individuais que sabidamente tem outros propósitos, até mesmos inconfessáveis”, declarou.

Em entrevista concedida ao programa Rádio Verdade, da Arapuan FM, Vené ainda aproveitou para agradecer ao ex-presidente do PT na Paraíba, Charliton Machado, por ter ido contra o posicionamento oficial da legenda no estado.
 
“Ele tem amadurecimento e tem a noção exata do que está sendo discutido. Estamos em outra fase, não posso deixar esse tempo precioso que está sendo recebido por nós para avançar para ficar batendo boca ou especulando sobre algumas opiniões individuais”, arrematou.

Confira a nota completa do PT, emitida no último dia 8 de abril:

Esperto demais – e pensando no tempo de TV do PT- Veneziano resolveu prestar uma “homenagem” ao presidente Lula no seu Facebook e bancou uma de bom moço ao dizer que Lula foi preso num julgamento sem base e sem provas. Assim como Dilma Rousseff, vítima da ficção da “pedalada fiscal”, mas à época Veneziano foi impiedoso e votou pelo impeachment.

 
“Esse triste episódio que se abate sobre a figura do Presidente Lula, nos remete à observações muito mais profundas e cuidadosas. Em nome da ‘Justiça’, está se produzindo julgamentos sem bases inequivocamente objetivas e provas inquestionáveis. Temerários momentos que podem se estender a todos”, escreveu Veneziano.

Veneziano e seu irmão sempre contaram com o apoio irrestrito de Lula, Dilma e do PT em todas eleições para a prefeitura de Campina Grande e o Senado. Mas na hora de retribuir o gesto, veio a punhalada. Nos bastidores dizem que foi um dos votos pelo impeachment que mais entristeceu o presidente Lula.

A prisão de Lula é o último ato do golpe que começou com o impeachment da Dilma. Fazendo uma analogia com o direito penal, é um golpe continuado. E Veneziano sempre soube disso, mas agora se mostra solidário para tentar atrair os eleitores de Lula na Paraíba, que hoje ultrapassa 65%.

É um oportunista de marca maior.

Aliado do governador Ricardo Coutinho, o presidente do PT, Jackson Macedo, de pronto rebateu Veneziano, a quem acusou de cínico.

 
“O cinismo (para não dizer outra coisa) realmente não tem limites. Esse golpista sabe que tudo isso começou com o voto dele a favor do golpe na Presidente Dilma e no Brasil. Um traidor que jamais será esquecido por nossa militância e pelo povo da Paraíba”, destacou.

Veneziano é responsável direito pela ascensão de Temer e não terá vida fácil num estado onde Lula é majoritário e a prisão aumentou a revolta dos eleitores de Centro e de Esquerda. Basta um vídeo de Lula pedindo para o povo paraibano não votar em Veneziano que sua candidatura vai pelo ralo em uma semana.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »