12/04/2018 às 14h32min - Atualizada em 12/04/2018 às 14h32min

MPPB apura visitas de ex-promotor a Leto Viana e Lúcio José, presos durante operação em Cabedelo

G1
Foto: Reprodução
O Ministério Público da Paraíba (MPPB) está investigando a relação entre os visitantes e os presos da Operação Xeque-Mate, deflagrada no dia 3 de abril, no município de Cabedelo, na Grande João Pessoa. Um dos nomes que mais chamou atenção do órgão na relação de visitas foi o do ex-promotor de Cabedelo, Aluízio Cavalcante Bezerra, que estaria visitando o prefeito afastado Leto Viana (PRP) e o presidente da Câmara Municipal de Cabedelo, Lúcio José (PRP), também afastado.

A operação iniciou com o objetivo de desarticular um esquema de corrupção na administração pública do município de Cabedelo. A deflagração do esquema moveu algumas peças na gestão da cidade e modificou, rapidamente, a administração.

Os nomes dos visitantes já estão com o MPPB, que vai fazer uma apuração sobre a relação das visitas. Aluízio Cavalcante Bezerra visitou Leto Viana, apontado pela Polícia Federal como chefe da organização criminosa, e Lúcio José, presidente afastado da Câmara Municipal, no 5º Batalhão da Polícia Militar.

Os responsáveis pela investigação lembram que o ex-membro do MPPB atuava em Cabedelo no mesmo período em que Leto e José atuavam na prefeitura e na Câmara. O Ministério Público agora quer saber quais as relações entre os presos e visitantes.

O ex-promotor foi punido em 2015 e transferido para Campina Grande, por conta da suspeita de ter atirado em uma travesti na orla de João Pessoa. O G1 tentou entrar em contato com Aluízio Bezerra, mas as ligações não foram atendidas.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »