26/01/2017 às 21h30min - Atualizada em 26/01/2017 às 21h30min

Polícia e MPPB entram com novo pedido de prisão preventiva contra Rodolpho Carlos

WScom
A Polícia Civil, através da Delegacia de Homicídios, entrou com um novo pedido de prisão preventiva contra Rodolpho Carlos da Silva, suspeito de atropelar e matar o agente do Detran Diogo do Nascimento no último sábado (21), durante blitz da Lei Seca.

O pedido foi assinado pelo delegado Reinaldo Nóbrega, na última quarta-feira (24), e teve o parecer favorável da promotora Artemise Leal, do Ministério Público da Paraíba. O pedido foi enviado ao 1° Tribunal do Júri de João Pessoa.

Os pontos ressaltados por Reinaldo no pedido foram: risco de cometer novo crime semelhante; pela gravidade do delito; pelo caráter hediodo do crime; pela repercussão social do fato; pela credibilidade da Justiça e pelo clamor social público e popular.

Artemise, em seu parecer, criticou o habeas corpus concedido para Rodolpho, argumentando que a soltura do mesmo gerou revolta, ironia e prejuízo ao Judiciário paraibano.

“A grave conduta do réu e sua soltura, geraram em todo o país revoltas, ironias e ataques ao Judiciário local, restando, portanto, descrédito na Justiça paraibana. A prisão cautelar do acusado se faz necessária para se resgatar o compromisso social do Judiciário, como sendo um poder que julga de forma correta isenta justa e equânime.

Rodolpho teve prisão preventiva decretada ainda no sábado do atropelamento, entretanto, um salvo-conduto concedido pelo desembargador Joás de Brito, na madrugada de domingo (22), garantiu a liberdade do mesmo. Na quarta-feira (24), após reconsiderar a decisão a pedido do MPPB, manteve o habeas corpus.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Na sua opinião, o governador Ricardo Coutinho deve deixar o governo para ser candidato a Senador?

67.5%
32.5%