18/01/2017 às 13h55min - Atualizada em 18/01/2017 às 13h55min

Peemedebista diz que Lira 'ascendeu à vida pública nas costas dos outros' e rebate aliança com RC

Blog Helder Moura
Ia até bem a estratégia do senador Raimundo Lira de tentar inviabilizar o comando de Zé Maranhão no PMDB. Pelo menos do ponto de vista da mídia. Mas, eis que, no meio do caminho, surgiu uma pedra, o ex-deputado e membro da Executiva Estadual do partido, Vituriano de Abreu. E Vituriano não deixou pedras sobre pedras em carta aberta distribuída com a Imprensa.

Vituriano que, é de Cajazeiras, pelo menos em tese a base primária de Lira, vai direto na jugular: “Esse senador (Raimundo Lira) já ascendeu à vida pública duas vezes nas costas dos outros (Humberto Lucena e Vitalzinho), nas duas eu estava presente carreando-lhe votos.” De quebra, Vituriano diz que não adianta apostar no governador Ricardo Coutinho, que dá sombra “pra ninguém, exceto ele mesmo”.

CONFIRA A ÍNTEGRA DA CARTA…

“Ao chegar hoje à minha residência, deparei-me com um telegrama, oriundo do presidente do partido na Paraíba, senador Maranhão, convocando-me para uma reunião na sede do referido partido, dia 20, sexta-feira (que, na verdade, foi adiada).

Durante toda semana eu já vinha ouvindo, lendo e vendo diversas discussões sobre algumas discórdias entre os líderes.

Praticamente as justificativas são as mesmas do ano passado, na hora da definição onde se aproximavam as eleições municipais.

Para o grupo do senador Maranhão melhor seria acompanhar Luciano Cartaxo, para o outro grupo devia ser melhor acompanhar o governador por conta da máquina estadias que era mais forte. 

A princípio tudo isto era e é normal numa política. 

Contudo, nunca se buscou perguntar aos eleitores se eles gostam disto. Até porque quase ninguém explica corretamente as intenções verdadeiras.

Exemplificando esta situação: o grupo “Lira” foge da liderança de Cassio e espera tangência do governador para o seu surgimento novamente na política. Aliais, esse senador já ascendeu à vida pública duas vezes nas costas dos outros (Humberto Lucena e Vitalzinho), nas duas eu estava presente carreando-lhe votos. 

Outra coisa: em nada adiantou seu grupo, que se repete agora, esperar pela influência de Ricardo, porque perderam justamente nas cidades que temiam. Não acho que houve melhora! 

Toda Paraíba sabe que a sombra do governador não serve pra ninguém, exceto ele mesmo. 

Será tem algum gozo se ter alguns minutos de glória e depois desgostos?

Ainda vejo mais solidez para o futuro do partido, ao qual faço parte como membro da Executiva, apostarmos no fado e experiência do senador Maranhão.

Dentre tantos motivos, há um muito importante: a inclusão ao grupo do grupo de Luciano, de Romulo Gouveia, de Cassio e, principalmente: do Governo Federal.

Os que enxergam uma luz para o partido progredir com Ricardo, não é a minha visão.

Posso até estar errado, porém vou acreditar na minha intuição. 

VITURIANO ABREU 

Membro da Executiva Estadual do PMDB da Paraíba”

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »