20/11/2017 às 14h50min - Atualizada em 20/11/2017 às 14h50min

Fortaleza de Santa Catarina pode se tornar Patrimônio Mundial

Portal Correio
Foto: Divulgação/Prefeitura de Cabedelo
Um dos pontos turísticos, históricos e culturais mais ricos e imponentes da Paraíba pode ser tornar Patrimônio Mundial. A Fortaleza de Santa Catarina, em Cabedelo, é candidata a receber o título dentro do Conjunto de Fortes e Fortalezas do Brasil.

Na última sexta-feira (17), uma reunião técnica com membros do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), das Secretarias Municipais de Turismo e Cultura e do Instituto Federal da Paraíba (IFPB) definiu os detalhes da candidatura, que envolve outros 18 monumentos distribuídos em 10 estados, construídos desde a época do Brasil colonial. Esse conjunto fez parte da lista indicativa em 2015, ocasião em que obteve a aprovação para a segunda fase.

“A Fortaleza, bem como os demais 18 Fortes que fazem parte desse conjunto, foram escolhidos entre outros indicados para o Patrimônio Mundial, porém, agora, vamos ter que atuar em conformidade com a legislação específica para estar em condição de continuar integrando esse Conjunto de Fortificações do Brasil, pois essa é uma candidatura de um bem seriado e pode acontecer de, nessa etapa, alguns deles não atenderem às exigências. Independente do resultado de agora, o fato de já ter sido classificado nessa fase da indicação é de grande orgulho para Cabedelo e para o estado da Paraíba”, destacou o presidente da Fundação Fortaleza de Santa Catarina, Osvaldo Carvalho.

Nessa etapa atual, será elaborado um dossiê pelo comitê técnico acerca da conservação, proteção e gestão, com argumentos coerentes que justifiquem a candidatura, sem prazo para conclusão.

“Esse não é um processo tão simples assim, ainda mais que nesse caso, nós estamos apresentando um bem seriado. É como se estivéssemos apresentando 19 candidaturas de uma só vez. Para se ter uma ideia, a candidatura que temos como referência é a do Conjunto Moderno da Pampulha, em Belo Horizonte, que levou três anos e meio para ser elaborada”, explica o diretor do Departamento de Articulação e Fomento do Iphan, Marcelo Brito.

Ainda de acordo com Marcelo, esse título facilitará tanto o processo para investimentos na fortificação, como trará outros benefícios para a população local.

“Alguns aspectos são levados em consideração, do ponto de vista social, cultural e econômico. Social, pelas possibilidades de mobilização que podem ser geradas em função do uso que é dado à fortificação. No caso aqui de Cabedelo, a gente está considerando um dos casos exemplares, de referência, porque enquanto estamos fazendo nossa reunião, está acontecendo um evento aqui, o Festival Gastronômico Uma Fortaleza de sabores, ou seja, está claro que há uma movimentação, um trabalho de uso. E isso gera renda, emprego e mobiliza a atividade econômica associada à temática da atividade que está sendo feita aqui. E no aspecto cultural, está sendo dinamizada a importância desse lugar histórico para a cidade e para a região no entorno de Cabedelo”, completou.

Para o secretário de Cultura Walmarques Junior, a candidatura da Fortaleza representa orgulho e honra para todos os cabedelenses.

“Todos nós já somos muito orgulhosos em ter em nossa cidade um monumento como esse, repleto de história e significado para a nossa cultura. A possibilidade da Fortaleza se tornar Patrimônio Mundial é empolgante e nos enche de orgulho, como gestores e cidadãos. Vamos torcer para tudo dê certo e para que Cabedelo, mais uma vez, se destaque nacional e mundialmente, por suas belezas e riquezas históricas e culturais”.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você concorda com a redução da maioridade penal?

84.8%
15.2%