06/11/2017 às 23h50min - Atualizada em 06/11/2017 às 23h50min

Tema de redação do Enem é visto como desafiador para candidatos

Agência Brasil
Com o tema "Desafios para Formação Educacional de Surdos no Brasil", a redação do Enem 2017 (Exame Nacional do Ensino Médio), aplicada neste domingo (5) em todo o Brasil para mais de 6,7 milhões de candidatos dividiu a opinião de internautas e de especialistas.

Muitos elogiaram a visibilidade que a redação deu aos desafios na educação de surdos no Brasil, enquanto outros classificaram o tema como de difícil desenvolvimento. 

Para a professora de pedagogia bilíngue do Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines) Patrícia Rezende, o tema é considerado “impactante”.

“Este tema vai representar uma maior visibilidade sobre os desafios da educação de surdos neste país. Pois trata-se de um assunto polêmico porque sofremos uma política que não condiz com a qualidade de ensino para surdos. Precisamos de uma política linguística urgente neste país”, avaliou Patrícia, que também foi diretora de políticas educacionais da Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos (Feneis).

Para ela, quem não tiver conhecimento sobre questão linguística e cultural da comunidade surda pode ter dificuldades para escrever a redação, que tem como tema Desafios para Formação Educacional de Surdos no Brasil.

Educação bilíngue

O fotógrafo Cristiano Carvalho, que dá aulas de fotografia para surdos no projeto Surdofoto, considera que o melhor caminho para a maioria dos surdos usuários da Língua Brasileira de Sinais (Libras) no Brasil é a educação bilíngue.

“Cada vez mais isso é para mim um direito deles, uma vez que são brasileiros e a Libras é uma língua oficial reconhecida por lei. Nossa experiência no projeto Surdofoto é o do ensino de fotografia na língua de sinais. Ou seja, o surdo aprende em sua própria língua”, diz. Mas, segundo ele, existem surdos que não se identificam com a Libras e buscam na oralizaçao e na educação inclusiva um caminho de socialização.

Neste ano, pela primeira vez o Enem será disponibilizado com o recurso da videoprova traduzida em Libras.  Segundo o Inep, instituição responsável pelo Enem, a maioria dos participantes com direito a recurso declarou não precisar de nenhum apoio para a realização das provas. O Inep também oferece outros recursos de acessibilidade, como prova em braille, tradutor-intérprete de Libras, prova superampliada, guia-intérprete para pessoa com surdocegueira, leitura labial e mobiliário acessível.

Internautas elogiam tema da redação, mas acham difícil escrever sobre inclusão

No primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), as hashtags #ShowDosAtrasados e #Enem estão entre os assuntos mais comentados do Twitter. Além de fotos e memes sobre as pessoas que chegam atrasadas aos locais de prova, o tema de redação chamou a atenção de muita gente. “Imaginar o povo chorando por causa do tema da redação, tá sendo melhor do que os memes dos atrasados. #Inclusão #ENEM #ENEM2017”, escreveu uma internauta.

Em sua maioria, os internautas classificaram como difícil o tema Desafios para Formação Educacional de Surdos no Brasil. “Legal mesmo vai ser quando essa galera que tá fazendo o #ENEM sair hoje e vir pro tt [Twitter] reclamar do tema da redação”, disse um dos internautas. “O que as pessoas poderão falar sobre esse tema da redação, se nem a própria educação discute? #Enem”, escreveu outro.

Outros comemoraram o tema e alertaram que a educação inclusiva é pouco discutida no país. “Adorei o tema redação !!! Sou surda tenho orgulhosa ! Boa sorte pra os candidatos!! #Enem”, “Não acredito que o tema é sobre inclusão! Eu adoro esse tema e libras foi um dos melhores cursos extracurriculares que já fiz #Enem”, “Moral da história da redação do #Enem: ser professor não é ser adivinho de algo particular, mas ensinar algo universal que fundamente tudo”, “Sobre o tema da redação do #Enem: achei importante e interessante em um país em que deficientes não têm muitas oportunidades...”, escreveram.

Alguns internautas fizeram comentários também sobre a língua brasileira de sinais (Libras) e seus homônimos. “Têm muitos alunos no #Enem pensando: O q q o Brasil tem a ver com a moeda utilizada no Reino Unido? #Libras #ShowDosAtrasados #RedacaoEnem”, “ Deveriam ensinar nas escolas, não só libras, mas todos os signos . #enem #G1noEnem”, escreveram os internautas.

Um deles aproveitou para fazer a divulgação dos aplicativos Hand Talk e ProDeaf, que fazem tradução automática de textos e áudios para libras. “Aproveitando o embalo do tema da redação do #enem esses 2 apps traduzem o q vc escreve pra libras, tornando possível se comunicar com surdos”.

Entre tantas, a maioria das publicações mantêm o bom humor. “Acho que o povo nunca vai ficar feliz com um tema de redação de #Enem nem quando for sobre as férias...”, ironizou uma internauta sobre a clássica redação sobre as últimas férias que muitos estudantes fazem na escola.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »