31/08/2017 às 14h35min - Atualizada em 31/08/2017 às 14h35min

Foragido, mais um suspeito de executar o radialista Ivanildo Viana se entrega à polícia, em João Pessoa

Paraíba.com

O último acusado da morte do radialista Ivanildo Viana que estava com mandado de prisão em aberto se entregou à Polícia, em João Pessoa, na manhã desta quinta-feira (31). Célio Martins Filho, conhecido como Pê, continuava solto, desde a operação Sintonia deflagrada no dia 29 pela Polícia Civil. O mandante do crime, no entanto, ainda não foi preso.

O suspeito que se entregou, Célio Martins Filho, o Pê, está neste momento na carceragem da Central de Polícia, no bairro do Geisel.

Ele é suspeito de ter disparado os tiros contra o radialista, em Santa Rita, em fevereiro de 2015. Ele estaria na motocicleta que emparelhou com a moto de Ivanildo para fazer os disparos que mataram o radialista.

Além de Pê, estão presos Eliomar de Brito Coutinho, conhecido como Má, que estava preso no presídio do Róger; Francisco das Chagas Araújo, o Cariri, que estava na condicional e foi preso durante a operação; Erivaldo Batista Dias, que estava no regime fechado no Silvio Porto; Olinaldo Vitorino Marques, que estava no semiaberto em Bayeux; Valmir Ferreira Costa, o Cobra; e Arnóbio Gomes Fernandes, que estava preso no 5º Batalhão por porte de arma.

A Polícia Civil revelou que a morte do radialista Ivanildo Viana, ocorrida em 2015, foi encomendada por R$ 75 mil, e a ordem para matá-lo partiu de dentro de presídio da Capital.

A polícia ainda não revelou a motivação nem quem é o mandante do crime, para não atrapalhar as investigações.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »