10/08/2017 às 17h05min - Atualizada em 10/08/2017 às 17h05min

Fiscalização do Creci prende sete pessoas por exercício ilegal da profissão

Foto: Reprodução
Sete pessoas foram presas em flagrante e autuadas por exercício ilegal da profissão de corretor de imóveis na manhã desta quinta-feira(10) em uma operação conjunta do Creci-PB e policiais da Delegacia de Defraudações no interior da L.G.L Assessoria e Prestadora de Serviço, localizada no Shopping Tambiá, centro de João Pessoa. Dentre os presos, está Luiz Augusto Paulino de Albuquerque, responsável pela empresa, não registrada no Creci-PB como imobiliária.
 
“Apesar de não terem inscrição no Creci-PB e terem previamente sido notificados pelo Órgão através de autos de constatação e de infração, todos continuavam desenvolvendo ilegalmente a atividade, através de atendimento a clientes atraídos por anúncios no site de compras e vendas OLX, interessados na compra de imóveis tomados da Caixa Econômica Federal”, afirmou o coordenador de fiscalização Hermano Azevedo, acompanhado do fiscal Ubirajara Prímola e da advogada Iane Samilly.

O corretor de imóveis Renan Nóbrega Martins foi autuado por exercer com impedimento a profissão, auxiliar na prática ilegal e anunciar sem o número do Creci.

Jhocie Rafam Mendonça Duarte, Diucinadia Duarte de Medeiros, Marcelo Araújo do Nascimento, Ítalo Lucas Santana da Silva e Luyano Brito da Silva foram autuados pelo delegado João Pedro Ribeiro por exercício ilegal de corretor de imóveis e o estagiário Ubiratan Mendes Lucena, por exercício ilegal da profissão de advogado, pois apresentou-se como tal, sendo apenas bacharel em direito sem registro na OAB.

“Pulamos uma fogueira”

Uma das potenciais vítimas seria o administrador de empresas Hildebrando Gomes, que estava em “atendimento” no momento da operação. Ele estava no local após ter marcado devido a um anúncio no OLX e entrar em contato com a empresa, quando lhe foi solicitada a presença para visitar alguns apartamentos que o grupo “disporia” na Zona Sul. “Pulamos uma fogueira”, afirmou, aliviado.

Apenas nos seis primeiros meses deste ano, durante a nova gestão do Creci-PB, já foram lavrados 2.638 autos, sendo 1.236 contra pessoas jurídicas, 55 autos de infração  pela falta de inscrição (exercício ilegal da profissão ) e 1.462 autos  contra pessoas físicas, em sua maioria na Capital e cidades como Campina Grande, Guarabira, Sapé, Bananeiras, Cajazeiras e Patos.

Fiscalização

Na cidade de Cajazeiras, por exemplo, foram lavrados 10 autos de infração por exercício ilegal da profissão, 8 por exercício irregular, através da atuação na Paraíba de corretores de outros estados sem a inscrição eventual ou secundária.

Também foram lavrados 28 autos de infração pela facilitação dos exercícios ilegais e irregulares da profissão.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »