24/11/2021 às 10h59min - Atualizada em 24/11/2021 às 10h59min

IMAGENS FORTÍSSIMAS: Babá é presa em flagrante por sufocar bebê de cinco meses

A Polícia Militar do Distrito Federal prendeu na última segunda-feira (22) uma jovem 18 anos acusada de maltratar um bebê de cinco meses. A denúncia foi feita pela mãe da criança. De acordo com os policiais militares, a mãe da criança soube das agressões após assistir às filmagens da câmera de segurança que havia na residência. Com informações do IG.

No vídeo divulgado pela PM, é possível ver a funcionária tentando fazer o bebê parar de chorar. Ela coloca a criança dentro do carrinho, mas ao perceber que o bebê continuava o choro, a mulher deitou a criança no sofá e, logo em seguida, o sufocou com o cobertor. No fim, a babá coloca a criança no colo.

''Os policiais foram até a casa da babá, no Cruzeiro Velho, onde a mãe fez o reconhecimento, enquanto o pai da criança foi à delegacia fazer o registro da ocorrência, levando o bebê, que aparentemente não tinha lesões'', informou em nota a PM-DF.

Após os policiais encontrarem a babá, a mulher foi conduzida à delegacia, que foi presa em flagrante pelo crime de maus-tratos.
O outro lado

À polícia a suspeita disse que era a segunda vez que trabalhava como babá para a família. Relatou que, em determinado momento, o pequeno teria golfado, ocasião em que ela pegou um pano para, supostamente, limpá-lo.

Ela alegou que, enquanto limpava a criança, a patroa foi até a sala, pegou o bebê e seguiu para o quarto. Alguns minutos depois, a mãe voltou à sala e disse que tinha ocorrido um problema no trabalho do marido e pediu que ela fosse embora.

Acrescentou que foi para casa e, depois, policiais militares foram até lá e a informaram sobre a acusação de maus-tratos.

O bebê não apresentava sinais de agressão, mas foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para realização de exame de corpo de delito.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Na sua opinião, o governador Ricardo Coutinho deve deixar o governo para ser candidato a Senador?

67.5%
32.5%