16/10/2021 às 16h27min - Atualizada em 16/10/2021 às 16h27min

Secretário da Fazenda desmente sindicato sobre aumento do ICMS do gás de cozinha

FOTO: José Marques

O secretário da Fazenda, Marialvo Laureano, desmentiu o presidente do Sindicato dos Revendedores de Gás de Cozinha da Paraiba, que revelou durante entrevista à imprensa, que o novo aumento do preço do botijão de gás se dá por conta do reajuste da alíquota do ICMS do produto.

De acordo com Marialvo, a alíquota do ICMS continua inalterada em 18% desde 2016. "Desafiamos o Sindicato dos Revendedores de Gás da Paraíba a provar que alteramos a alíquota do gás de cozinha nos últimos cinco anos e dez meses no Estado da Paraíba”, afirmou.

O secretário atribuiu a culpar a política de preços da Petrobras atrelada ao dólar. Ele destacou que a estatal anunciou, recentemente, o reajuste de 7%. O aumento no próximo do gás é reflexo desse reajuste, de acordo com Laureano.

a Petrobras é a única responsável pelos aumentos no gás e nos combustíveis em nosso País. A decisão de aumentos é exclusiva da estatal que tem o monopólio de preços dos combustíveis e do gás de cozinha. Na última semana, dia 7 de outubro, por exemplo, a Petrobrás anunciou mais um aumento na gasolina e também no gás de cozinha de 7,2%, o que deve ter elevado novamente o preço do produto para as distribuidoras e os revendedores de gás no Estado. Portanto, o ICMS não pode ser considerado o ‘vilão do aumento dos preços dos combustíveis e tampouco o de gás de cozinha”, revelou Marialvo.

Blog Anderson Soares


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Na sua opinião, o governador Ricardo Coutinho deve deixar o governo para ser candidato a Senador?

67.5%
32.5%