13/10/2021 às 06h11min - Atualizada em 13/10/2021 às 06h11min

‘Sufoquei com minhas mãos’, relata mãe que matou e jogou recém-nascido no lixo

Metrópoles
Investigadores da 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul) que investigam o caso da mãe de 41 anos presa por matar o filho após o nascimento, na última segunda-feira (11), ficaram estarrecidos com a frieza com que a mulher detalhou o crime. Com o quadro clínico estabilizado, a mulher foi ouvida pelos policiais ainda no leito ocupado pelo ela, no Hospital de Base, nesta terça-feira (12).

A diarista, que mora na vila Telebrasília, confessou que não sabe dizer quem é o pai da criança, que não tinha intenção de criar o filho e escondeu a gravidez de todos seus familiares e amigos. “Ela alegou que a criança nasceu com vida e a asfixiou com as próprias mãos, logo após dar a luz no banheiro”, disse o delegado Maurício Iacozzilli.

Como mostrou o Metrópoles, a filha mais velha da suspeita, de 21 anos, contou que, após a criança vir ao mundo, a mãe arrancou o cordão umbilical com as próprias mãos, matou o recém-nascido e jogou o corpo no lixo. O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) foi acionado em seguida, pois a mulher começou a ter hemorragia.

Exame psiquiátrico

O desequilíbrio e a frieza fizeram com que os investigadores pedissem ao Poder Judiciário que a mulher seja submetida a um exame psiquiátrico elaborado por psiquiatras forenses do Instituto Médico Legal (IML). Os testes deverão ocorrer quando a diarista receber alta médica.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »