16/06/2021 às 07h00min - Atualizada em 16/06/2021 às 07h00min

SINAIS DE VIOLÊNCIA SEXUAL: Mulher trans de João Pessoa é encontrada morta em Minas Gerais

Portal T5
Foto: Reprodução
Uma mulher transexual, que estava desaparecida desde que saiu de João Pessoa, foi encontrada morta em Minas Gerais. Danielle Silva, de 30 anos, saiu da Paraíba em busca de uma vida melhor no estado mineiro após receber uma proposta de emprego, segundo um amigo. Ela era moradora da Ponta do Seixas (PB), mas decidiu partir para a cidade de Pompéu (MG).

O corpo foi encontrado com as calças abaixadas, o que sugere uma suposta violência sexual que só será confirmada mediante laudo pericial. O Núcleo Especial dos Direitos Humanos e da Cidadania (Necid) da Defensoria Pública do Estado da Paraíba (DPE-PB) emitiu uma Nota de Pesar pelo falecimento de Daniele. Ela estava desaparecida desde o dia 5 de maio de 2021, dia do embarque.

O caso estava sendo acompanhado pelo Necid, que o encaminhou para instituições como a Polícia Federal, a Polícia Civil, a Defensoria Pública da União e a Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais, a fim de que fossem tomadas as medidas necessárias para a sua resolução.

Confira a nota na íntegra:

A Defensoria Pública do Estado da Paraíba, por intermédio do Núcleo Especial dos Direitos Humanos e da Cidadania (NECID), lamenta imensamente o falecimento de Daniele Silva, cujo corpo foi encontrado, pela Polícia Civil, sem as vestimentas inferiores e em avançado estágio de decomposição, em 16 de maio de 2021, no município de Divino das Laranjeiras-MG.

Daniele, 30 anos, mulher trans, era moradora da Ponta do Seixas-PB, e estava desaparecida desde o dia 05 de maio de 2021, quando desembarcou na cidade de Belo Horizonte-MG. Conforme Boletim de Ocorrência registrado por um amigo, após receber uma oferta de emprego como pescadora na cidade de Pompéu-MG, Daniele embarcou em João Pessoa-PB com destino a capital de Minas Gerais, buscando melhores condições de vida.

O caso estava sendo acompanhado pelo NECID, que, no uso de suas atribuições legais, o encaminhou para instituições como a Polícia Federal, a Polícia Civil, a Defensoria Pública da União e a Defensoria Pública do estado de Minas Gerais, a fim de que fossem tomadas as medidas necessárias para a sua resolução.

Apesar do laudo pericial inconclusivo, a Polícia informou que Daniele foi encontrada com as calças abaixadas, indicando que pode ter sido vítima da violência sexual e da transfobia do país que mais mata pessoas trans no mundo. De acordo com dados do dossiê elaborado pela Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA), em 2020, 175 travestis e mulheres transexuais foram assassinadas no Brasil.

Muito mais do que tristes e revoltantes estatísticas, essas mulheres eram únicas, possuíam talentos e sonhos. Que tenhamos pressa de construir um país que respeite as individualidades de suas(os) cidadãs(os).

Daniele, presente.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »