04/05/2021 às 16h58min - Atualizada em 04/05/2021 às 16h58min

Goleira russa diz que sexo antes de partidas é comum no futebol feminino

Uol
A goleira Elvira Todua, de 35 anos, que atua no CSKA da Rússia, disse em entrevista a um canal do Youtube que normalmente as jogadoras não possuem restrições sexuais antes de partidas de futebol, contrapondo isso às restrições que vê entre os homens.

Diferentemente do futebol masculino, que em muitos casos o sexo é “controlado” pela comissão técnica, Todua diz que não há esse tipo de comedimento, pelo menos nos clubes em que atuou.

“É normal que jogadoras possam fazer sexo, mas no caso dos homens sei que há treinadores que não são adeptos e os proíbam”, disse a atleta ao “Comment.Show”.

A camisa 12 do time russo ainda diz que os contratos com o clube não limitam as mulheres de passar por gestações — o que as deixariam afastadas dos jogos. “Nossos contratos estipulam que o clube é obrigado a nos pagar em caso de maternidade. Temos essa cláusula no CSKA, mas sei que não é assim em todos os lugares. Sei que alguns clubes rescindem contrato em caso de gravidez”, conta.

Segundo site espanhol As, a declaração da jogadora gerou debate na mídia internacional e comparações com o veto de sexo feito pelo treinador Fabio Capello, treinador da seleção inglesa masculina na Copa do Mundo de 2010, eliminada para a Alemanha nas oitavas de final. Na mesma edição do mundial, o então técnico Diego Maradona liberou sexo e bebida alcoólica ao elenco da seleção argentina, que também foi eliminada pela seleção alemã na fase seguinte.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »