07/04/2021 às 09h07min - Atualizada em 07/04/2021 às 09h07min

Ator de Hollywood é preso por golpe de R$ 1,2 bi em esquema de pirâmide

Revista Monet
Imagem: Reprodução/Instagram
O ator Zachary J. Horwitz, mais conhecido por seu nome artístico de Zach Avery, foi preso na terça-feira em Los Angeles em conexão com um grande esquema Ponzi de Hollywood, que as autoridades federais alegam que enganou investidores em mais de US$ 227 milhões (cerca de R$ 1,2 bilhão), segundo relato do Los Angeles Times.

Avery é acusado de fabricar acordos de licenciamento com a Netflix, HBO, e outras plataformas, a fim de garantir financiamento para sua distribuidora de filmes, 1inMM Capital LLC, de acordo com o FBI. Em uma declaração juramentada apresentada no tribunal federal de Los Angeles, o agente do FBI John Verrastro disse que Avery usou os fundos para "benefício pessoal" e para fazer pagamentos a investidores anteriores "no estilo de um esquema Ponzi clássico". Ele usou parte do dinheiro para comprar sua casa em Beverlywood em 2018, agora à venda por US$ 6,5 milhões. A casa de seis quartos conta com piscina, adega e academia.

Avery fundou a 1inMM Capital LLC, com sede em Los Angeles, em 2013, alegando distribuir filmes em inglês para o mercado latino-americano por meio de parcerias com a HBO e a Netflix, disse o FBI. Em 2015, ele supostamente enviou aos investidores garrafas de uísque Johnny Walker Blue Label, junto com um relatório anual que dizia que a empresa havia "adquirido e distribuído com sucesso 49 filmes por meio do banner 1inMM Capital sem incorrer em uma única perda no processo."

Ele também afirmou ter expandido sua parceria com a Netflix e a HBO para distribuir filmes para a Austrália e Nova Zelândia. “Com este crescimento, temos a capacidade de distribuir com segurança e lucratividade mais de 25 filmes adicionais por ano, criando ampla oportunidade para investimento e crescimento substancial de nossa próspera biblioteca de filmes”, diz o relatório anual, de acordo com Verrastro.

Os investidores eram enganados com promessas de um retorno de até 40% dentro de um ano, disse Verrastro. Como os pagamentos eram devidos, Avery inventou trocas de e-mail com executivos da Netflix e da HBO para justificar atrasos. "Na realidade, nem Horwitz [Avery] nem a 1inMM Capital se envolveram em conversas por e-mail com a Netflix ou HBO, nem Horwitz [Avery] ou a 1inMM Capital jamais tiveram qualquer relação comercial com a Netflix ou HBO", escreveu Verrastro.


Desde dezembro de 2019, ele deixou de cumprir mais de 160 pagamentos e deve aos investidores US$ 227 milhões apenas no principal, afirma a declaração. Cada um dos pagamentos é supostamente vinculado a um único filme que Avery e a 1inMM Capital alegaram deter os direitos de distribuição e licenciar para a HBO ou Netflix.

Avery está enfrentando acusações de fraude eletrônica e compareceu ao tribunal na terça-feira por teleconferência. O procurador assistente dos Estados Unidos, Alexander Schwab, supostamente pediu ao juiz que mantivesse Avery detido até o julgamento, dizendo que ele pode arriscar fugir, relata o Los Angeles Times. "As chances de que o réu tenha parte desse dinheiro guardado são muito altas", disse ele.

Apesar das preocupações, um juiz definiu a fiança de Avery em US$ 1 milhão, mas ele permanecerá sob custódia até que a fiança seja aprovada. Uma audiência foi marcada para 13 de maio para discutir o assunto, disse o Ministério Público dos EUA. Os trabalhos de atuação de Avery incluem 'Last Moment of Clarity', 'The White Crow' e 'Farming'. Ele também foi um figurante no filme de guerra de Brad Pitt, 'Corações de Ferro' ('Fury').

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »