19/05/2017 às 21h25min - Atualizada em 19/05/2017 às 21h25min

Novo arcebispo da PB promete 'cruzada' contra a pedofilia

Os Guedes
Dom Manoel Delson Pedreira da Cruz já se despediu como administrador diocesano de Campina Grande e participa, hoje e amanhã, das celebrações de sua posse como novo arcebispo da Arquidiocese da Paraíba. Numa entrevista coletiva em Campina, ele anunciou uma cruzada da Igreja contra a pedofilia, observando que será feito um trabalho preventivo com padres. De acordo com a programação divulgada oficialmente, hoje às 17h dom Delson participa do evento de acolhida ao novo arcebispo na Praça Dom Adauto, no Centro da Capital paraibana, que terá presenças de autoridades como o governador Ricardo Coutinho, o prefeito de João Pessoa Luciano Cartaxo e os presidentes da Câmara Municipal, Marcos Vinícius, e da Assembleia Legislativa, Gervásio Maia.

A posse canônica está prevista para amanhã, às 9h, na Catedral Basílica de Nossa Senhora das Neves. A cerimônia será fechada para bispos, padres e seminaristas, mas os fiéis poderão acompanhar todo o evento através de uma transmissão ao vivo, via Facebook, na página da Arquidiocese da Paraíba. Dom Delson será acolhido no adro da Catedral pelo Núncio Apostólico Dom Giovanni d’Aniello e pelo Administrador Apostólico da Arquidiocese, Dom Genival Saraiva. O cônego Rui Braga fará a entrega do crucifixo a Dom Delson, que em seguida recebe também o aspersório da água benta, asperge a si mesmo e à assembleia. Logo após esse ritual, será conduzido à Capela do Santíssimo Sacramento, onde se ajoelha para um breve momento de adoração e dirige-se à sacristia para a paramentação. Será, então, celebrada a primeira missa como arcebispo. Às 16h30 haverá uma missa aberta à população no Ginásio de Esportes “O Ronaldão”.

A respeito do tema da pedofilia, o novo arcebispo expressou que a Igreja é muito clara em relação a esse ponto. Lembrou que o papa Francisco tem produzido documentos e repassado orientações e que irá seguir essas orientações. “Quando há denúncia, deve ser apurada. Comprovado o fato, se comunica à Santa Sé, que toma as providências. O bispo afasta o sacerdote do ministério, se for o caso. O intuito é fazer um trabalho preventivo”, frisou. Dom Delson não quis comentar as especulações e informações sobre suposto envolvimento do seu antecessor, dom Aldo Pagotto, no acobertamento de casos de pedofilia. Dom Aldo renunciou ao cargo mas rebateu com veemência as acusações. Há investigações do Ministério Público do Trabalho e do próprio Vaticano sobre supostos casos verificados na alçada da Arquidiocese da Paraíba.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »