01/11/2020 às 13h39min - Atualizada em 01/11/2020 às 13h39min

Gaeco contesta guia de Ricardo Coutinho e afirma que laudo da PF atesta integralidade dos áudios gravados por Daniel Gomes

O Grupo de atuação especial contra o crime organizado (GAECO) do Ministério Público da Paraíba contestou, neste sábado (31), informações veiculadas no guia eleitoral do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) sobre suposta adulteração nas gravações das conversas com o empresário Daniel Gomes, arroladas no âmbito da Operação Calvário.

A propaganda eleitoral do socialista aponta que tais diálogos, entregues pelo delator aos investigadores, teriam sido adulterados com a finalidade de prejudicá-lo processualmente, o que foi rebatido pelo Gaeco de forma imediata.

O coordenador do grupo na Paraíba, o promotor Octávio Paulo Neto, disse que “os áudios depositados pelo colaborador Daniel Gomes da Silva foram acostados em sua colaboração perante o Superior Tribunal de Justiça, submetidos ao setor técnico científico da polícia federal (perícia), que atestou a integridade e posteriormente compartilhadas com os mais diversos juízos”.

Leia nota a seguir:

O Grupo de atuação especial contra o crime organizado (GAECO), vem a público, informar que todas as colaborações foram homologadas, nos mais diversos juízos, Superior Tribunal de Justiça, Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba ( 2° e 1°grau), e os áudios depositados pelo colaborador Daniel Gomes da Silva foram acostados em sua colaboração perante o Superior Tribunal de Justiça, submetidos ao setor técnico científico da polícia federal (perícia), que atestou a integridade e posteriormente compartilhadas com os mais diversos juízos.

Demais disso, é importante ressaltar que a colaboração é tão somente meio de obtenção de prova, portanto todas as ações penais aviadas em face dos múltiplos denunciados no curso da * OPERAÇÃO CALVÁRIO*, se lastreiam em diversas matrizes de prova qualificadas, seguindo os mais rígidos critérios da boa prática jurídica.

LEIA A SEGUIR O LAUDO NA ÍNTEGRA:

Clique aqui e confira o laudo

Fonte: Polêmica Paraíba


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »