23/10/2020 às 10h59min - Atualizada em 23/10/2020 às 10h59min

Candidata a vereadora é agredida pelo marido, vai à delegacia, mas acaba presa; vídeo

O Dia
A candidata a vereadora em Resende, Leda Mota (PCdoB), foi presa após denunciar a violência doméstica sofrida pelo marido. Segundo a Polícia Civil, ela teria desacatado o delegado e funcionários, e atrapalhado o funcionamento da 89ªDP. O caso aconteceu na quinta-feira (22).

Leda Mota, de 44 anos, relatou durante a manhã, por meio de vídeos na sua rede social, as agressões que estava sofrendo do companheiro, com quem é casada há 20 anos. O homem, visivelmente alterado, agrediu a esposa, destruiu vários móveis e jogou objetos na vítima. Durante as gravações, Leda narrava os fatos e chegou a dizer que ligou para a polícia, mas que eles demoraram e ela acabou sendo expulsa da própria casa junto com as duas filhas. A Polícia Militar chegou ao local e conduziu os dois para a delegacia. O marido foi preso em flagrante por violência doméstica.

Na unidade, a candidata pediu para que fosse atendida por uma mulher. Ela prestou depoimento a uma policial do Núcleo Integrado de Atendimento à Mulher (NIAM). Segundo o boletim de ocorrência (BO), em determinado momento, o delegado titular perguntou à vítima se ela gostaria de registrar o crime contra o marido. Foi quando, exaltada por toda a situação de violência doméstica, Leda teria gritado e ofendido o delegado e outros policiais.

 
Disse ainda que “com o tratamento recebido, a vítima foi agredida duas vezes, pelo seu ex-marido e por uma instituição que acredita estar acima de qualquer crítica, que não convive bem com as diferenças e que entende que o cárcere é a resposta para o ego ferido.” A defesa já pediu um habeas corpus, mas aguarda a audiência de custódia que deve acontecer ainda nesta sexta-feira (23).

ASSISTA AO VÍDEO AQUI
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »