19/10/2020 às 20h30min - Atualizada em 19/10/2020 às 20h30min

VÍDEO: Morto durante tiroteio, neto de Neguinho da Beija-flor é enterrado em Nova Iguaçu: 'Era um menino bom', diz sambista

Extra
Um jovem alegre, bom de bola e que adorava futebol. Assim é descrito por amigos e familiares Gabriel Ribeiro Marcondes, de 20 anos, neto do sambista e cantor Neguinho da Beija-Flor. O rapaz trabalhava montando tendas em eventos. No sábado, fazia a montagem no Morro da Bacia, no Ambaí, em Miguel Couto, no município de Nova Iguaçu, quando policiais militares que tentavam reprimir um baile funk foram recebidos a tiros no local. Quatro pessoas foram baleadas, entre elas Gabriel.

Por conta do que aconteceu, um filho de Neguinho, que também tem o mesmo trabalho do jovem, vai abandonar a atividade.

— Ele (Gabriel) era um menino bom. Estava armando a tenda, e segundo informações que tive, era um lugar perigoso. Estava lá armando a tenda e isso aconteceu. Parece que houve uma operação e uma troca de tiros com um pessoal. Além do Gabriel, tenho um filho que também trabalha nisso. A partir de agora não vai mais exercer esta atividade. É perigoso — disse Neguinho da Beija-Flor, que compareceu ao velório e ao enterro do neto nesta segunda-feira, no Cemitério de Nova Iguaçu.

Bastante abalados, os pais de Gabriel, Helena e Paulo Cesar Marcondes, optaram por não falar com jornalistas. Ex-jogador de futebol, Paulo passou mal e precisou acompanhar o cortejo fúnebre em uma cadeira de rodas. Chorando, ele disse apenas uma frase antes do sepultamento:

— Era só uma criança. Mataram meu filho.

Avó do jovem, Wilma Ferreira da Silva, de 69 anos, também fez um desabafo durante a despedida.

— É uma dor insuportável pra mim e para toda a família. Mataram meu neto que eu amava de coração — disse.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »