30/04/2017 às 22h30min - Atualizada em 30/04/2017 às 22h30min

Desembargador alega foro íntimo e deixa processo de Rodolpho; habeas corpus segue indefinido

Portal Correio
Reprodução/TV Correio
O processo de análise do habeas corpus de Rodolpho Carlos Gonçalves da Silva, acusado de atropelar e matar o agente de trânsito Diogo Nascimento, durante uma blitz da ‘Lei Seca’ que aconteceu no dia 21 de janeiro deste ano, no bairro do Bessa, está sem desembargador definido. Neste domingo (30), o desembargador João Benedito, que iria analisar o pedido, alegou questões de ‘foro íntimo’ para não decidir sobre o caso.

Segundo o desembargador João Benedito, ele até chegou a receber o processo, mas optou por pedir a redistribuição do habeas corpus.

“Na sexta, no final do expediente, eu examinei e vi que não deveria decidir [sobre o habeas corpus] por uma questão de foro íntimo e foi pedida a redistribuição para outro desembargador”, afirmou o desembargador João Benedito.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »