14/04/2017 às 06h53min - Atualizada em 14/04/2017 às 06h53min

Atendimento em UPAs de João Pessoa aumenta 30% em relação ao primeiro trimestre de 2016

Secom-JP
web
As unidades de pronto atendimento de João Pessoa já realizaram 74.652 atendimentos nos três primeiros meses do ano, o que corresponde a uma média de 829 pessoas acolhidas diariamente nas UPAs Oceania (em Manaíra), Célio Pires de Sá (no Valentina Figueiredo) e Augusto Almeida Filho (em Cruz das Armas).
 
Esse número de atendimentos nas UPAs da Capital representa um aumento de 30,5% em relação aos primeiros 90 dias do ano passado, quando a UPA de Cruz das Armas ainda não estava em funcionamento. De janeiro até março de 2016, foram realizados 57.195 atendimentos, o que resultou em 635 acolhimentos diários nos serviços de pronto atendimento.
 
A abertura da unidade no bairro de Cruz das Armas proporcionou um atendimento mais rápido para a população da zona oeste, além de desafogar os outros serviços de urgência e emergência da Capital. No início deste ano, o prefeito Luciano Cartaxo assinou a ordem de serviço de mais uma UPA para os moradores de João Pessoa. Dessa vez, no bairro dos Bancários. Com a nova unidade, os serviços de pronto atendimento cobrirão uma população de 800 mil pessoas.
 
"As UPAs devem cobrir em torno de 200 mil pessoas, então a gente faz a distribuição geográfica da cidade. Todas elas estão próximas de grandes corredores para fazer o fluxo das ambulâncias. Estes lugares dizem respeito à questão estratégica que garante uma cobertura de 100% e desafoga os hospitais que atendem urgência e emergência", afirmou Adalberto Fulgêncio, secretário municipal de Saúde.
 
Estrutura - As Unidades de Pronto Atendimento atendem urgências clínica e pediátrica 24h, realizando exames laboratoriais e radiológicos. Para isso, possuem equipes formadas por médicos clínicos gerais e pediatras, enfermeiros, bioquímicos, farmacêuticos, assistentes sociais, técnicos em enfermagem, técnicos em radiologia, maqueiros, recepcionistas, auxiliares administrativos e serviços gerais.
 
A estrutura das unidades conta com leitos de sala vermelha (para pacientes em estado grave), sala amarela (cuidados intermediários), pediatria e isolamento, além de consultórios para médicos clínicos e pediátricos; salas para classificação de risco, raio x, medicação e inalação; laboratório de análises clínicas, farmácia, central de material e esterilização, almoxarifado e base descentralizada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »