02/12/2019 às 21h20min - Atualizada em 02/12/2019 às 21h20min

Pré-candidato a prefeito têm carro fuzilado após sair de reunião política

Extra.Globo
O carro de Junior Cruz, pré-candidato à Prefeitura de Belford Roxo, na Baixada Fluminense, possivelmente pelo partido Aliança pelo Brasil, foi atacado a tiros na noite deste domingo quando passava pela Avenida Brasil, na altura de Irajá, Zona Norte do Rio. O veículo foi atingido por pelo menos 17 disparos.

Junior, que é policial militar licenciado, ocupa o cargo de presidente do diretório do PSL em Belford Roxo. Ele contou que havia saído de uma reunião política no município e se dirigia a outro evento acompanhado da mulher e de um amigo. Pouco depois das 20h, outro veículo onde estavam dois homens bloqueou a passagem dele e logo depois os ocupantes iniciaram os disparos.

— Minha mulher é policial militar e revidou. Logo depois os dois homens entraram no carro de novo e fugiram do local. Ninguém ficou ferido, felizmente, mas o carro não era blindado — disse Cruz.

O caso foi registrado nesta manhã na 30°DP, em Marechal Hermes. Cruz também sofreu um atentado em 2018. Segundo ele, na ocasião, três homens armados com pistolas teriam tentado matá-lo na porta da casa onde ele mora. Recentemente, ele informou que registrou ao menos oito denúncias de ameaças que recebeu por conta de sua atuação política na região.

— O que eu sei é que eu não tenho inimigos. Não posso apontar exatamente o que poderia ter causado isso, a polícia vai investigar. Sou policial há dez anos, mas não acho que essa situação é resultado da função que exerci — ressaltou o pré-candidato.

Antonio Augusto Cruz Ribeiro Junior foi candidato a deputado estadual pelo PSL na eleição de 2018. Ele obteve 6.486 votos válidos e não foi eleito, mas é suplente a deputado na Alerj. Ele ocupou também o cargo de presidente do PSL em Belford Roxo. Recentemente anunciou que rompeu com o o partido atual e tem a intenção de se filiar ao Aliança Pelo Brasil, legenda que o presidente Jair Bolsonaro pretende criar.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Na briga do PSB, quem pode ser considerado 'traidor'?

39.0%
61.0%