19/11/2019 às 09h30min - Atualizada em 19/11/2019 às 09h30min

João Azevêdo prioriza extensão de gás natural para o Sertão paraibano durante agenda em Paris

O uso de energias limpas e a ampliação da rede de gás natural foram destaque na missão internacional do Consórcio Nordeste, na tarde desta segunda-feira (18) em Paris, França. Com interesse na criação de 'blue corridors', uma rota de transporte de gás natural entre os nove estados nordestinos, os governadores estiveram com representantes da Golar Power, joint venture entre a norueguesa Golar e o fundo norte-americano Stonepeak. 

Denominado 'Rota Azul', o projeto de integração no Nordeste inclui a instalação de postos de combustíveis capazes de fornecer gás natural liquefeito (GNL) para veículos de carga. Em outros países, a exemplo da China, Espanha e Alemanha, os caminhões e ônibus movidos a gás natural já são realidade. 

O governador João Azevêdo destacou que a Paraíba já tem recebido investimentos internacionais para a produção de energias alternativas e acredita que novos recursos podem ser aplicados na área. “A Iberdrola está construindo uma grande linha de transmissão de 500 kV, permitindo interligações com Ceará, Pernambuco e Rio Grande do Norte, ou seja, há um sistema de distribuição em execução, em um investimento de mais de um bilhão de euros. Então, as condições para que a Voltalia esteja no Nordeste estão postas, ressaltando que estamos numa região que possui os melhores índices solarimétricos e os melhores ventos do Brasil”, evidenciou. 

Ele também ressaltou os esforços dos governos estaduais para assegurar a ampliação da rede de gás natural. “No Brasil ainda existem muitas termoelétricas a diesel e, por isso, há incentivos para que haja a conversão para gás, mas o Nordeste está muito preparado para receber investimentos na área. Queremos levar gás natural para o sertão paraibano, a partir de um entendimento com a empresa Golar Power que levaria o produto de um ramal no Ceará, entrando por Cajazeiras até chegar à cidade de Patos.

O vice-presidente da Golar no Brasil, Marcelo Sacramento, disse que o plano de trabalho da empresa prevê inúmeras oportunidades de investimentos. “A disponibilidade do gás para carros e caminhões nas rodovias do Nordeste irá gerar uma nova dinâmica no transporte da região. Novas empresas irão se instalar e as já existentes vão ganhar competitividade”. 

O gás natural é considerado combustível de transição da economia de carbono, em razão das vantagens econômicas, geopolíticas e ambientais. 

Quando condensado, ele pode ser transportado em carretas ou navios gaseiros, permitindo atender localidades que não possuem gasodutos. Um dos benefícios do uso de GNL é a redução da emissão de poluentes. 

"Muito importante esse conjunto de investimentos estruturadores na região Nordeste, sobretudo por se tratar de um combustível menos poluente", comentou o governador de Pernambuco, Paulo Câmara. 

O Nordeste possui uma extensa malha de gasodutos cobrindo o litoral e a maior malha de rodovias do Brasil, além de complexos portuários com infraestrutura para atender a demanda interna e externa. 

Ainda em Paris, nesta segunda (18), os governadores se reuniram com a Voltalia, grupo francês que investe em energias renováveis em 20 países, incluindo o Brasil. No Nordeste, a empresa possui atividades no Rio Grande Norte.

Os estados nordestinos se destacam pela presença expressiva de fontes renováveis de energia. A fonte eólica já é responsável por 29% da matriz elétrica da região, enquanto a solar responde por 3%.

UNESCO - Encerrando os compromissos nesta segunda-feira (18), os governadores foram até a sede da Unesco onde entregaram uma proposta de memorando de entendimento. O documento assegura a cooperação dos estados nordestinos com a Unesco para o desenvolvimento de projetos na região, alinhados aos objetivos da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

A proposta dos governadores é de cooperação com a Unesco e tem os seguintes objetivos: promover uma educação de qualidade; alcançar a igualdade de gênero; garantir disponibilidade de água limpa e saneamento; viabilizar infraestrutura robusta, industrialização inclusiva e sustentável e estímulo à inovação; conservar a vida subaquática; e promover a paz, com acesso à justiça para todos e estruturação de instituições fortes.

Também participam da missão na Europa os governadores Rui Costa (Bahia), Wellington Dias (Piauí); Renan Filho (Alagoas), Camilo Santana (Ceará), Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte), assim como o vice-governador Carlos Brandão (Maranhão). O governador de Sergipe, Belivaldo Chagas, está representado pelo superintendente de Parcerias Público Privadas, Oliveira Junior. 

Depois de Paris, o grupo estará em Roma, na quarta-feira (20), e em Berlim, na quinta (21) e sexta-feira (22). O objetivo da viagem é atrair investimentos para áreas de interesse dos nove estados do Nordeste, que reúnem 27,2% da população brasileira.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Na briga do PSB, quem pode ser considerado 'traidor'?

41.8%
58.2%