19/11/2019 às 07h00min - Atualizada em 19/11/2019 às 07h00min

Ex-presidiário é executado com 50 tiros de fuzil após ser interceptado pelos algozes

Campo Grande News
Foto: Reprodução
Aos 19 anos, João Vitor Barrios Hirakawauchi foi executado em atentado com mais de 50 tiros de fuzil. O caso aconteceu na noite de ontem (17), na Avenida Brasil, próximo ao Aeroporto Internacional de Ponta Porã, distante 323 quilômetros de Campo Grande. O rapaz, a mãe dele, Rosália Lopes, e mais três pessoas foram presos com arsenal na semana passada durante operação da Polícia Militar e da Civil. 

Conforme o site MSemFoco, João Vitor seguia num VW Gol prata pela avenida Brasil, ao lado da Linha Internacional, quando três homens em um VW Voyage se aproximaram e dois deles dispararam mais de 50 tiros de fuzis.

Gestante, uma mulher de 24 anos que passava pelo local no momento do atentado ficou ferida nos olhos por estilhaços de bala de fuzil. Ela foi socorrida ao Hospital Regional de Ponta Porã, mas na sequência foi levada pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) para o Hospital da Vida. Ainda não há informação sobre o estado de saúde da paciente. 

Na última quarta-feira (13), João Vitor, a mãe dele, Rosália Lopes, Marcos Vargas de Moraes, 35 anos, e Ângela Daiane Ramires, 25 anos, foram presos sob suspeita de envolvimento em assaltos e roubos na região de fronteira. Como grupo foram apreendidas três pistolas 9 milímetros, munições e um fuzil calibre 556, dois carregadores e 51 munições de fuzil. A operação aconteceu em duas residências, localizadas no Bairro da Granja e no Jardim Marambaia.

Os policiais apreenderam também anotações, celulares e notebooks pertencentes aos quatro presos. O grupo foi levado para o 2º Distrito Policial de Ponta Porã onde foram autuados por posse ilegal de arma de fogo e associação criminosa. 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Na briga do PSB, quem pode ser considerado 'traidor'?

41.4%
58.6%