18/11/2019 às 15h59min - Atualizada em 18/11/2019 às 15h59min

Gestão Romero/Enivaldo se manisfesta sobre o corte no abastecimento da Transposição a PB após oito meses de silêncio

Incoerência? A assessoria do prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues (PSD) e de seu vice-prefeito Enivaldo Ribeiro (PP) enviaram um comunicado onde anunciam que nesta segunda-feira (18), vão integrar uma comitiva para visitar a chegada das águas da Transposição do Rio São Francisco, no eixo leste, na cidade de Monteiro. Ocorre que o Governo do presidente da República Jair Bolsonaro, foi é responsável pelo desligamento do bombeamento deste eixo que abastece, entre outros mananciais, o Açude de Boqueirão, interrompido desde 22 de fevereiro deste ano. Portanto nesses quase oito meses não há registro de cobrança do prefeito de Campina a Bolsonaro pela volta do abastecimento, o que ocasionou o açude de Boqueirão, responsável pelo fornecimento de Campina Grande e outras 19 cidades chegasse hoje (18), a 17,2% de sua capacidade.

A interrupção do bombeamento do Eixo Leste da Transposição do Rio São Francisco, completou nesta segunda-feira (18.11) quase oito meses de paralisação. Decisão esta mantida neste referido período pelo presidente Jair Bolsonaro e não questionada por aliados, como o prefeito Romero e seu vice Enivaldo. O bombeamento só recebeu o aval de Bolsonaro, dois dias após a libertação do ex-presidente Inácio Lula da Silva, em visita que o chefe do executivo nacional fez a Campina Grande, para entregar a obra do Conjunto Aluízio Campos que teve como madrinha a ex-presidente Dilma Rousseff.

Durante esses oito meses de paralisação do bombeamento ao açude de Boqueirão, responsável pelo abastecimento da Rainha da Borborema e outras 19 cidades, não há registros na imprensa por parte de Romero e Enivaldo de cobranças ao Governo Federal para volta do bombeamento. Veja detalhes: https://correiodaparaiba.com.br/geral/transposicao-do-rio-sao-francisco-esta-a-70-dias-sem-agua/

Em 2018, Romero defendeu abertamente a manutenção do racionamento na Rainha da Borborema, decisão essa não acatada pelo Governo do Estado, que mostrou dados da elevação do nível do manancial que estava sendo abastecido pelo eixo leste da Transposição e pelo período chuvoso. Boqueirão tinha até o dia (18.11.2019), 80.319.885 milhões de metros cúbicos, o que equivale a 17,2% de sua capacidade que é de 466 milhões de m³.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Na briga do PSB, quem pode ser considerado 'traidor'?

41.4%
58.6%