03/11/2019 às 22h18min - Atualizada em 03/11/2019 às 22h18min

Comandante da PM afasta P2 preso em atitude suspeita na Secretaria de Segurança Pública e determina abertura de sindicância para apurar o caso

O comandante-geral da Polícia Militar, Cel Euller, se manifestou sobre o caso do policial militar do serviço de inteligência (P2), detido na Secretaria de Segurança Pública do Estado, em suposta atitude de espionagem. O Coronel Euller esclareceu que o PM não estava a serviço e determinou o afastamento dele para apurar os fatos.

“De nossa parte, reiteramos total interesse em apurar e esclarecer o fato. Daí  já determinamos o afastamento imediato do agente, que não estava de serviço, até a devida apuração por parte da Coordenação de Inteligência”, disse o comandante.

O coordenador do Serviço de Inteligência da PM, coronel Tibério, informou que o policial não realiza serviço de campo, ou seja, trabalha internamente. Ele garantiu que foi aberta uma sindicância na sexta-feira (1) para apurar os fatos.

“No mesmo momento em ocorreu o fato, o secretário executivo ligou para mim informando do ocorrido. Entrei em contato com o policial e determinei que ele fosse até o Comando-Geral, onde foi ouvido, por termo, por dois oficiais da inteligência. Na sexta foi aberto uma sindicância para esclarecer melhor os fatos. Ele não é agente de campo, trabalha internamente”, declarou.

O coronel Tibério rechaçou ainda a tese de espionagem, já que há polícias da inteligência trabalhando dentro da própria Secretaria de Segurança. “Nós temos agentes de inteligência trabalhando dentro da inteligência da própria Secretaria de Segurança Pública, por isso que os fatos de espionagem soam de forma fantasiosa”, finalizou.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você acredita numa reaproximação entre Ricardo Coutinho e João Azevêdo?

30.7%
69.3%