30/09/2019 às 19h02min - Atualizada em 30/09/2019 às 19h02min

Sindicato denuncia crise financeira no Instituto de Previdência de Campina Grande

FOTO: Renan Maracajá

Durante entrevista ao Programa Arapuan Verdade, da Rádio Arapuan, desta segunda-feira (30), Macarajá lembrou que antes da gestão de Romero, o IPM tinha um saldo de R$ 30 milhões e que agora esse valor é de apenas R$ 3 milhões. “Enquanto o Instituto de Previdência de Boa Vista, município menor do que um bairro de Campina Grande tem uma reserva de R$ 23 milhões, o Ipsem dispõe apenas de R$ 3 milhões. A situação do órgão é falimentar”,destacou.

Devido a crise financeira, o sindicalista afirmou que todos os pedidos de aposentadorias estão parados. “Muitos servidores que conseguiram se aposentar estão recebendo apenas a parcela de 60% do Fundo de Desenvolvimento da Educação, o Fundeb”, afirmou. Napoleão Maracajá denunciou ainda que a Prefeitura de Campina não está repassando a parcela para o Sindicato.

Segundo ele, a solução para resolver o atual quadro seria a realização de um concurso público para regularizar, pelo menos em parte, a situação funcional dos cerca de 10 mil prestadores de serviço que estão na Prefeitura de Campina Grande e com isso aumentar o número de contribuintes no sindicato. “A gestão não chama a gente para um debate e nem apresenta um plano para resolver a situação do Sindicato. Não vemos perspectiva de melhoras nem a curto e nem a longo prazo e o próximo prefeito vai pegar uma situação extremamente delicada e isso não preocupa ainda mais”, finalizou.

Paraíba.com.br 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você concorda com o pedido de intervenção feito pelo TCE-PB na Prefeitura de Bayeux?

63.2%
36.8%