18/08/2019 às 23h40min - Atualizada em 18/08/2019 às 23h40min

Em Pernambuco, presidente do PSB também é secretário de estado e não houve intervenção no diretório

FOTO: Sileno Guedes, secretário de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude do Governo de Pernambuco e também presidente estadual do PSB
 
Dois pesos, duas medidas. É assim que tem agido a Direção Nacional do PSB. Na Paraíba, o Diretório Estadual foi dissolvido sob argumentos defendidos pelos aliados do ex-governador Ricardo Coutinho – a exemplo das deputadas estaduais, Cida Ramos e Estela Bezerra – de que seria incompatível Edvaldo Rosas acumular a Presidência da legenda e a Secretaria Chefe de Governo. Segundo os “girassóis raiz”, o cargo de presidente de partido exige dedicação, exclusiva, principalmente em ano pré-eleitoral.
Depois de uma rápida pesquisa, o Blog do Anderson Soares descobriu que no vizinho Estado de Pernambuco, o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, também é secretário de Desenvolvimento Social do governo de Paulo Câmara (PSB), conforme se constata na matéria do Portal Folha de Pernambuco.
Diante do fato exposto, será que Carlos Siqueira usará a mesma lógica aplica na Paraíba para intervir no Diretório Pernambucano? Será que Paulo Câmara também está errado, igual a João Azevêdo, em nomear o presidente de seu partido para um cargo no governo? Por que só Edvaldo Rosas não pode ser secretário de Estado e presidente do PSB? Com a palavra, Ricardo, seus aliados e a Executiva Nacional do PSB.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Na briga do PSB, quem pode ser considerado 'traidor'?

41.8%
58.2%