12/08/2019 às 15h49min - Atualizada em 12/08/2019 às 15h49min

TV Câmara de João Pessoa firma parceria técnica para garantir acessibilidade em toda programação

A Câmara de Vereadores de João Pessoa assinou um termo de cooperação técnica, nesta segunda-feira (12), com a empresa de soluções em Tecnologia da Informação (TI) Xtream para oferecer um recurso que vai garantir a acessibilidade na TV Câmara, por meio de um gerador de Closed Caption automatizado.

O Sistema Syntax CC, que gera Closed Caption, tem 100% de automação, já com correção gramatical, reconhecimento de voz e facial de pessoas previamente cadastradas e sem necessidade de digitação e validação. O recurso já está em operação há cerca de 1 ano nas TVs Cabo Branco e Paraíba e vem sendo aprimorado pela Xtream há 2 anos.

O sistema promete uma economia de custo e tempo porque não exige a montagem de uma grande estrutura ou contratação de pessoal. Para usar o recurso, é necessário apenas um computador simples, com uma placa de captura de vídeo e um encoder, sistema também desenvolvido pela Xtream.

“Antes, existia uma dificuldade de fazer o Closed Caption porque precisava de um locutor e uma pessoa pra validar o texto. A ferramenta deixa o processo todo automático. O vídeo é transmitido ao vivo e, nessa transmissão, é captado o áudio, feita a transcrição e, ainda por cima, identificadas as pessoas que estão falado, por vídeo ou por áudio”, esclareceu o cofundador da Xtream Washington Lima.

Com a parceria, a TV Câmara de João Pessoa se torna a primeira emissora de TV pública a usar o Closed Caption na Paraíba. O sistema já está em funcionamento e permite que pessoas com deficiência auditiva compreendam a programação por meio das legendas ocultas.

“Nós criamos uma solução que se aplica de forma muito rápida e simples em qualquer emissora, até do mundo, porque é um padrão técnico para a geração dessa legenda oculta”, afirmou o cofundador Josemar Cruz.

A portaria 310/2006, do Ministério das Comunicações, exige o Closed Caption em 100% da programação diária de uma emissora desde 2017. A coordenadora do Portal da Câmara, Rafaela Cristófoli, que no fim do mês toma posse como diretora técnica da Associação Brasileira de Televisões e Rádios Legislativas, afirmou que pretende expandir o sistema para outros estados.

“Muitas casa legislativas – apesar da legislação exigir há um tempo, a gente já tá correndo atrás do prejuízo – não conseguiram ainda atender às necessidades de acessibilidade pelo custo elevado do sistema. Então hoje, a gente tem uma solução local, desenvolvida aqui, que a gente pretende levar como solução pra várias casas legislativas do país”, pontuou.

Para o presidente da Câmara de João Pessoa, João Corujinha (DC), é um orgulho mostrar que a Casa cumpre a legislação. “A gente sonhava com esse equipamento mas não tínhamos como adquirir e, com esse sistema, ficou mais fácil e prático”, declarou.

A Xtream é destinada a criar soluções digitais para empresas voltadas à produção e publicação de conteúdo, como emissoras de televisão. A equipe da empresa é formada por profissionais paraibanos.

“O Núcleo de Desenvolvimento de TI da Rede Paraíba de Comunicação atendeu à demanda das TVs Cabo Branco e Paraíba e se tornou uma empresa. Agora, com a empresa criada, será possível oferecer o serviço e resolver o problema de dezenas de outras emissoras”, explicou Josemar Cruz.

“Em nome da Rede Paraíba de Comunicação, quero agradecer o empenho. É um prazer e satisfação neste momento estar assinando esse termo que fornece o recurso à TV Câmara, a primeira a ter o sistema pra todas as pessoas, sobretudo pra quem precisa de acessibilidade” afirmou o presidente da Rede Paraíba de Comunicação, Eduardo Carlos.

O Closed Caption, sistema de legendas ocultas, tem como objetivo permitir que pessoas com deficiência auditiva acompanhem as programações televisivas sem prejuízo na compreensão. O recurso é previsto na lei federal 13.146/2015, para assegurar a inclusão da pessoa com deficiência auditiva.

Portal do Litoral PB

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Na briga do PSB, quem pode ser considerado 'traidor'?

39.0%
61.0%