26/07/2019 às 09h27min - Atualizada em 26/07/2019 às 09h27min

Elefanta Lady está doente, aponta laudo e, corre risco de morte na Bica de João Pessoa

ParlamentoPB
Foto: Reprodução
Saiu o laudo técnico relativo ao estado de saúde (física e mental) da elefanta Lady, que se encontra sob a guarda do Ibama, recolhida no Parque Zoobotânico Municipal Arruda Câmara, a Bica. A conclusão dos peritos que assinam o laudo é alarmante:

Lady está em sofrimento há pelo menos três anos devido à pododermatite avançada, com significante inflamação e dor; está sob maus-tratos por negligência crônica, diária e contínua, devido à falta de tratamento adequado, com risco de morte em consequência a possível osteíte séptica.

Ainda segundo o laudo, a elefanta passa por abuso psicológico quando na presença do seu antigo tratador/treinador.

Os peritos responsáveis pelo laudo afirmam também que o zoológico não tem condições de fornecer o manejo terapêutico veterinário adequado para o quadro clínico de Lady.

Nas considerações finais, os especialistas destacam que a patologia que mais mata elefantes em cativeiro em todo mundo é a infecção generalizada consequente à osteíte séptica devido à pododermatite avançada. “O tratamento deve ser diário e contínuo, necessitando de equipe capacitada e experiente para aplicar o condicionamento operante para diminuir o estresse durante o manejo. O zoológico não possui condições necessárias para os cuidados devidos e diminuição do sofrimento da Lady.

O laudo foi solicitado após o  Núcleo de Justiça Animal da UFPB (NEJA) denunciar, junto ao Ministério Público Federal, os maus tratos a que Lady é submetida diariamente, oportunidade na qual foi determinada por aquele órgão a perícia por médico veterinário especializado.

O laudo produzido por quatro veterinários por determinação do Ministério Público Federal.

A Prefeitura de João Pessoa ficou de se pronunciar por meio de nota que será divulgada ainda hoje.

Veja o laudo completo aqui.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você concorda com a redução da maioridade penal?

84.9%
15.1%