19/08/2017 às 22h32min - Atualizada em 19/08/2017 às 22h32min

Terceirizando tudo

Foto: Ilustrativa
Meus aconchegados leitores, devo dizer que ultimamente estou com medo de saber que vocês foram terceirizados. Quero-os muito próximos de mim, porque essa tal de terceirização está chegando com toda força e levando tudo.

Na verdade, a primeira vez que o assunto me tocou foi quando eu soube que o exército americano estava terceirizando soldados para lutarem suas guerras no Iraque e no Afeganistão, ou seja: “-Matem meus soldados dos outros”. Depois disso vieram informações sobre terceirizações dos serviços de cobrança. O cidadão devia ao banco e de repente quem estava cobrando era um escritório terceirizado. Já ali estavam acabando com o cafezinho tomado na mesa do gerente para uma conversa fiada e mais trinta dias de prazo.

Pelo telefone a terceirizada mulher nem dá tempo de mentirmos um pouco. Vai logo perguntando quando eu vou pagar e terceiriza até a ameaça. Diz que vai tomar o carro que eu não tenho, porque já é financiado em outro banco e não sei que mais lá...de repente eu fico sozinho num telefone mudo sem saber mais a quem estou devendo.

Jonas me disse que a tal da terceirização até que não seria tão ruim se pudéssemos por exemplo terceirizar a chegada em casa nas madrugadas de bebedeira. O argumento dele: “-É terrível aquela bronca que a esposa dá enquanto o marido se arrasta para o quarto e arreia na cama. E como no dia seguinte o pobre bêbado não lembra mesmo o que foi que a esposa disse na véspera, não custaria nada que outra pessoa escutasse por ele aquele sermão interminável. Só não vale o terceirizado arriar no leito conjugal no lugar do marido, porque ao contrário de outras coisas, mulher de bêbado tem dono”.

Semana passada um caso inusitado de terceirização aconteceu aqui na Paraíba. Um presidiário condenado ao regime semiaberto contratou por cinquenta reais semanais um amigo para dormir em seu lugar na cadeia local. Ora, isso não é novidade. Qual a diferença para o caso do ex-Deputado Eduardo Cunha que está na cadeia no lugar de gente muito importante da República? Talvez só o valor, que no caso de Cunha eram 500 mil reais pagos pela JBS semanalmente.

De minha parte gostaria de terceirizar algumas coisas, como por exemplo idas ao dentista, pagamento de impostos e principalmente a velhice.

E vocês, queridos leitores, o que gostariam de terceirizar?
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »

Se a eleição fosse hoje, em quem você votaria para Presidente da OAB/PB?

21.8%
39.3%
35.8%
0.5%
2.5%